Busca avançada

Terra, madeira e fogo: a arqueologia da São Paulo oitocentista

Processo: 15/04654-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Histórica
Pesquisador responsável:Cláudia Regina Plens
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos, SP, Brasil
Assunto(s):Arqueologia industrial  Mata Atlântica 

Resumo

A pesquisa arqueológica na vila operária de Paranapiacaba, Santo André, SP, buscou compreender como as modificações no sistema de trabalho afetaram o comportamento de um segmento da classe trabalhadora brasileira - no segundo quartel do século XIX - impulsionada pela construção da ferrovia inglesa The São Paulo Railway Co. Ltd. O tema do projeto abordou o assunto da classe trabalhadora paulista no momento de transição do trabalho escravo para o assalariado. Para tanto, teve como objeto de estudo as residências da vila ferroviária construídas a partir de 1865, para a moradia dos funcionários da companhia inglesa, brasileiros e imigrantes. As intervenções arqueológicas nas áreas de descarte residencial identificaram diferentes características. Tais resultados nos remeteram à discussão a respeito do comportamento entre as classes sociais desde o período escravocrata até o começo do século XX. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Paranapiacaba: vila operária em tempo de escravidão