Busca avançada

Avaliação do papel do estrógeno no desenvolvimento dentofacial

Processo: 15/06866-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Erika Calvano Kuchler
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesq. associados:Léa Assed Bezerra da Silva ; Paulo Nelson Filho ; Raquel Assed Bezerra Segato
Bolsa(s) vinculada(s):16/19058-7 - Associação de variações genéticas com alterações esqueléticas dos arcos dentários, BP.TT
16/13982-4 - Avaliação do papel do estrógeno no crescimento e desenvolvimento da maxila e da mandíbula., BP.MS
16/08149-1 - Avaliação do papel do estrógeno nos tecidos dentofaciais, BP.JP
Assunto(s):Genética  Estrógenos  Desenvolvimento maxilofacial 

Resumo

Alterações nos níveis hormonais podem alterar o desenvolvimento do complexo dentofacial, resultando em alterações fenotípicas. Sabe-se que o estrógeno e os seus receptores apresentam um papel multifuncional no desenvolvimento e função de vários tecidos. Desta forma, o objetivo da presente proposta é realizar uma investigação translacional na área odontológica com a utilização de modelos animais, populações humanas, ferramentas clínicas e laboratoriais, visando avaliar o papel do estrógeno e dos seus receptores nas alterações do desenvolvimento dentofacial. Serão utilizadas ratas ovarectomizadas na puberdade, como modelo animal para deficiência de estrógeno, no desenvolvimento do complexo dentofacial. As alterações fenotípicas do complexo dentofacial serão avaliadas por meio de exames clínicos, radiográficos, histopatológicos e por micro-CT. Além disso, técnicas de biologia molecular (RT-PCR e imunohistoquímica) serão usadas na avaliação dos genes e dos microRNAs diferencialmente expressos. Nas populações humanas, amostras de saliva e DNA serão utilizadas. Será avaliada, por PCR em tempo real, a associação das alterações fenotípicas do complexo dentofacial com as variações genéticas nos genes que codificam os receptores de estrógeno (ERs), os marcadores da osteoclastogênese (RANK/RANKL/OPG) e microRNAs. Para a análise estatística, testes paramétricos e/ou não paramétricos serão utilizados. A consolidação desse projeto tem o potencial de gerar conhecimento inédito contribuindo também para o desenvolvimento de uma nova linha de pesquisa e para a internacionalização da Instituição. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Estudo investiga mecanismos genéticos da cárie