Busca avançada

A influência de proteínas quinases ativadas por mitógenos (MAPK) na expressão de determinantes genéticos importantes para a virulência de Aspergillus fumigatus

Processo: 16/07870-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2017 - 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Gustavo Henrique Goldman
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Iran Malavazi
Pesq. associados: Agostinho Albérico Rodrigues de Carvalho
Bolsa(s) vinculada(s):14/24951-7 - Identificação de alvos regulados pela fosfatase PhzA de Aspergillus fumigatus, BP.PD
Assunto(s):Micologia  Aspergillus fumigatus  Proteínas quinases ativadas por mitógeno  Transdução de sinais  Fatores de transcrição  Virulência 

Resumo

As MAP quinases e fosfatases são as principais vias de sinalização que coordenam respostas celulares de tolerância ao estresse em eucariotos. A natureza multifatorial do programa de virulência e patogenicidade de A. fumigatus no mamífero hospedeiro posiciona a resposta a diferentes tipos de estresses como um dos fatores mais importantes no processo de estabelecimento deste organismo como patógeno oportunista. Estas vias de sinalização e respostas celulares são importantes para a biossíntese, a organização e a remodelagem da parede celular, respostas a estresses oxidativos e a drogas antifúngicas, assim como a construção de biofilmes e a adesão tecidual. Além disso, as MAP quinases estão possivelmente envolvidas em outras características fundamentais relacionadas ao processo infeccioso e ainda não investigadas, tais como a disseminação na corrente sanguínea a partir do epitélio pulmonar e estratégias de evasão imunológica. A compreensão das redes metabólicas que são coordenadas pelas MAP quinases proporcionará uma oportunidade para a construção de vias de sinalização e respostas celulares importantes para a tolerância ao estresse e o estabelecimento do programa de virulência e patogenicidade de A. fumigatus no hospedeiro mamífero. Assim, os principais objetivos deste projeto são: (i) a identificação de fatores de transcrição específicos que são ativados durante diferentes estresses e que são dependentes de MAP quinases; (ii) a identificação de proteínas que interagem fisicamente com as MAP quinases quando A. fumigatus está exposto a diferentes tipos de estresse; (iii) a investigação de um possível "crosstalk" entre as diferentes MAP quinases de A. fumigatus durante diferentes tipos de estresse; (iv) a caracterização molecular de MpkB e a verificação se está MAP quinase é importante para a virulência de A. fumigatus, e (v) a investigação das interações entre os mutantes de A. fumigatus gerados neste estudo com o hospedeiro murino imunossuprimido e imunocompetente. (AU)