Busca avançada

INCT 2014: da internet do futuro

Processo: 14/50937-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2017 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Fabio Kon
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Matemática e Estatística (IME). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Alfredo Goldman vel Lejbman ; Carlos Alberto Kamienski ; Edmundo Roberto Mauro Madeira ; Junior Barrera ; Marcelo Finger ; Marco Aurélio Gerosa ; Markus Endler ; Otto Carlos Muniz Bandeira Duarte ; Roberto Hirata Junior ; Siang Wun Song
Assunto(s):Redes e comunicação de dados  Internet 

Resumo

As transformações radicais nas formas de comunicação humana possibilitadas pela internet na última década do século passado têm sido tanto refinadas quanto expandidas neste início de século 21, impactando a vida de grande parte da população mundial. Recentemente, com a popularização das tecnologias da computação em nuvem e da computação móvel e com o crescente uso de redes de sensores e de tecnologias de big data, uma infinidade de novas possibilidades estão surgindo. Essa convergência de tecnologias aliada às necessidades e preocupações relativas às aplicações digitais do futuro levaram pesquisadores a propor novas abordagens de investigação científica e tecnológica que possibilitem o desenvolvimento da "internet do futuro". A internet do futuro será resultante da convergência da computação móvel com a computação em nuvem, integrará sistemas de grande porte construídos a partir da composição de milhares de serviços distribuídos, executados em uma grande quantidade de máquinas físicas e virtuais, manipulando grandes quantidades de dados multimídia gerados a partir de várias fontes e interagindo diretamente com o mundo físico através de sensores e atuadores da internet das coisas. Essa internet do futuro será o elemento chave que possibilitará a realização das cidades inteligentes, nas quais a infraestrutura urbana será utilizada em sua plenitude de modo a oferecer uma melhor qualidade de vida aos seus habitantes. A cidade inteligente do futuro fará uso de telefones celulares e outros aparelhos de uso pessoal em conjunto com sensores e sistemas embutidos na infraestrutura física da cidade, todos interconectados via Internet. De forma descentralizada, mas coordenada, toda essa ciber infraestrutura oferecerá o suporte para a gestão otimizada da cidade. As plataformas de software da cidade inteligente contribuirão não só para o dia a dia das cidades, mas também para o planejamento de longo prazo e para a concepção de políticas públicas. A fim de atacar os desafios científicos e tecnológicos e oferecer soluções inovadoras para os problemas em torno da internet do futuro e das cidades inteligentes, o instituto aqui proposto irá desenvolver pesquisa científica e tecnológica e atividades de ensino, difusão, colaboração internacional e extensão abrangendo as diferentes camadas que compõem a Internet, colaborando com o desenvolvimento da internet do futuro e contribuindo com a concretização das cidades inteligentes, com especial foco em problemas de mobilidade. A pesquisa irá abordar a infraestrutura básica, middleware e serviços e aplicações da internet do futuro e será dividida em três linhas de pesquisa fundamentais: (1) redes e computação distribuída de alto desempenho (2) engenharia de software para internet do futuro e (3) análise e modelagem matemática para internet do futuro e cidades inteligentes. Os resultados científicos e tecnológicos do INCT serão validados por meio de aplicações em cidades inteligentes: haverá uma aplicação de referência principal no contexto de mobilidade urbana e transportes enquanto que três outras aplicações mais simples (nas áreas de acessibilidade, saúde e artes) auxiliarão na generalização dos resultados. A pesquisa será conduzida por um time de cientistas de alto nível de 12 instituições brasileiras da academia, indústria e governo que já tem histórico de colaborações de sucesso e possuem as habilidades necessárias para a produção de conhecimento com grande potencial de impacto na ciência e na sociedade. O INCT irá gerar software livre inovador, que poderá ser utilizado por governos, empresas e pesquisadores, publicações em veículos de primeira linha, recursos humanos de alto nível, colaborações científicas internacionais, educação universitária e treinamento de pessoal de empresas e governo, divulgação científica para a sociedade em geral e transferência de tecnologia, tanto para grandes empresas quanto para startups. (AU)