Busca avançada

INCT 2014: de oncogenômica e inovação terapêutica

Processo: 14/50943-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2017 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Vilma Regina Martins
Beneficiário:
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Fernando Augusto Soares ; Isabela Werneck da Cunha ; Israel Tojal da Silva ; Luiz Juliano Neto ; Luiz Paulo Kowalski ; Maria Paula Curado ; Sandro José de Souza ; Stênio de Cássio Zequi
Assunto(s):Oncologia  Genômica  Oncogenética 

Resumo

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Oncogenômica e Inovação Terapêutica, INCiTO-INOTE, continuará a dar suporte ao programa científico estabelecido pelo INCiTO, explorando a via de mão-dupla conhecida como bench-to-bedside com o intuito de enfrentar os desafios que ainda hoje são limitantes para prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer. O Instituto utilizará de sua larga experiência em genética, “ômicas”, bioinformática e biomarcadores para focar em áreas onde pode ser internacionalmente competitivo e adicionar contribuição relevante para Ciência e inovação em Oncologia. O estudo de Síndromes de Câncer Hereditário (SCH) foi uma das principais áreas abordadas no INCiTO. Como continuidade, nesta proposta serão potencializados os esforços no sentido de investigar os aspectos clínicos, epidemiológicos e moleculares dessas síndromes. A busca de novos genes de susceptibilidade ao câncer será conduzida com o intuito de assistir adequadamente o grande percentual de pacientes, particularmente mulheres, negativas para mutações nos genes conhecidos, mas que seguramente são portadoras de alterações genéticas que levam ao aumento do risco de desenvolvimento de tumores. O INCiTO-INOTE pretende ainda investigar um grupo de cânceres pouco conhecido genética, molecular e epidemiologicamente, os tumores raros que, juntos, representam cerca de 25% de todos os casos de câncer. Estes tumores apresentam pior prognóstico quando comparados a tumores mais frequentes, fato esse devido ao conhecimento limitado de sua biologia e da falta de estudos clínicos que possam aumentar a eficiência do tratamento. A falta de estudos epidemiológicos nacionais sobre este tema faz com que o impacto destas doenças na nossa sociedade seja desconhecido. Neste aspecto, o objetivo do INCiTO-INOTE é criar a Iniciativa Brasileira em Tumores Raros (BIRT) e apoiar o Grupo Latino Americano de Câncer Renal (LARCG) para organizar o que poderá ser uma das maiores coortes de tumores raros do mundo. O primeiro banco de xenotransplantes de tumores raros na América do Sul será estabelecido, permitindo a condução de ensaios pré-clínicos e a definição de tratamentos mais eficientes. Desta forma, o estudo destes tumores oferece uma oportunidade ímpar no sentido de trazer melhorias no tratamento do paciente e produzir conhecimento de vanguarda. O INCiTO-INOTE tem ainda por objetivo estudar a resistência ao tratamento do câncer, um dos principais desafios na oncologia atual. A ausência de biomarcadores de resistência a drogas nos diferentes tumores é um empecilho no seu tratamento e, eventualmente, expõe os pacientes a agentes tóxicos ineficazes, diminuindo sua qualidade de vida e aumentando os custos do tratamento oncológico. O INCiTO-INOTE vai concentrar-se na identificação de biomarcadores de resposta terapêutica em biópsias líquidas, obtidas de pacientes durante o tratamento oncológico. Essas informações serão reunidas e integradas, e terão uma importância impar na identificação e validação de potenciais biomarcadores. Adicionalmente, o INCiTO-INOTE participará de uma rede com o INCT para diagnóstico em saúde pública promovendo transferência de tecnologia e a nacionalização dos principais testes genéticos de diagnóstico, a fim de reduzir os custos e a dependência dos produtos importados e, ao mesmo tempo, ampliar o número de pacientes oncológicos com acesso à medicina personalizada. Numa parceria com o INCT Open-Access Medicinal Chemistry Centre (OpenMedChem) e com o Instituto Nacional de Biologia Estrutural e Bioimagem (INBEB) será possível conduzir a caracterização funcional de produtos gênicos mutados associados a Síndromes de Câncer Hereditário e tumores raros. Durante o programa do INCiTO, foi estabelecida uma plataforma para avaliação de microbioma, estudando os efeitos causados pelo álcool e tabaco na mucosa oral e na disbiose em carcinoma de reto. Urna parceria foi estabelecida com a NEOPROSPECTA, uma empresa de biotecnologia focada em genômica e bioinformática, para complementar os estudos do grupo, incluindo análise de protozoários, fungos e vírus e seus possíveis papéis como novas entidades etiológicas envolvidas com o desenvolvimento de tumores. Uma empresa startup da Universidade Federal do Paraná "Imunova Análises Biológicas LTDA" estará envolvida na geração de reagentes imunobiológicos, incluindo anticorpos monoclonais a serem empregados tanto na rotina de diagnóstico convencional (imuno-histoquímica e citometria de fluxo) bem como serão acopladas a bioeletrodos para detectar antígenos tumorais por dispositivos eletroquímicos (projeto colaborativo com o Instituto SENAI de Eletroquímica, Curitiba, Paraná). Uma parceria com a “Roche-Ventana”, permitirá ainda o desenvolvimento de ensaios de imuno-histoquímica e FISH para diagnóstico. O INCiTO-INOTE fará parceria também com o INCT na Óptica Básica e Aplicada para Ciências da Vida para conduzir testes clínicos e validar dispositivos baseados em fotônica para melhoria do diagnóstico e tratamento do câncer com soluções de baixo custo. O INCiTO-INOTE também atuará na formação de estudantes, professores e profissionais nos diferentes níveis. Inúmeras atividades de disseminação estão sendo propostas incluindo a educação de pacientes e da sociedade na pesquisa do câncer e sua prevenção, cursos para professores e alunos da rede pública, entre outros. Nossa proposta é promover o potencial tecnológico na compreensão e adoção de conceitos de medicina precisa e produtos para o benefício dos pacientes oncológicos e sociedade. (AU)