Busca avançada

Genética de paisagens marinha e avaliação de perfis de expressão em invertebrados marinhos na costa Sudeste Brasileira

Processo: 15/20139-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Sónia Cristina da Silva Andrade
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados: Jon L Norenburg ; Luiz Lehmann Coutinho ; Vera Nisaka Solferini
Assunto(s):Genética de populações  Invertebrados marinhos 

Resumo

Um dos grandes desafios na área de genética de paisagens é a compreensão o papel do espaço geográfico nas relações históricas entre populações e como essa interação se reflete na distribuição da variabilidade genética. Graças ao acúmulo de dados ambientais e das espécies, essa abordagem permite a compreensão da relação entre geografia, distribuição populacional e fluxo gênico. Dentro da genética de paisagens, a seascape genetics é voltada ao estudo das comunidades marinhas e seus padrões de distribuição, muitas vezes delimitados por fatores pouco compreendidos devido à aparente homogeneidade do oceano e ausência de barreiras geográficas. O presente projeto tem como objetivo avaliar a distribuição da variabilidade genética e os padrões de conectividade em duas espécies de invertebrados que habitam o costão rochoso ao longo da costa Sudeste do Brasil através da prospecção de locos de SNPs (Single Nucleotide Polymorphism). A caracterização dessa variabilidade será realizada em conjunto com a obtenção de dados bióticos e abióticos e os resultados serão comparados aos obtidos por modelos de circulação oceânica para a região. Como essa variabilidade está distribuída em uma pequena escala será também avaliado de forma funcional na espécie de gastrópode Littoraria flava. Através da análise de RNASeq, genes diferencialmente expressos em amostras presentes em diferentes ambientes do costão rochoso serão identificados e anotados. As alterações encontradas nos padrões de expressão podem estar envolvidas com mudanças em características de interesse, sejam fisiológicas, morfológicas ou de desenvolvimento. Será então investigado se essas alterações em genes específicos estão relacionadas à adaptação local e qual seu significado no contexto ambiental. Através das duas abordagens mencionadas será possível identificar genes com um papel importante na adaptação em diferentes escalas geográficas através da identificação de locos sob seleção. (AU)