Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência de uso de fósforo em Eucalyptus e os mecanismos fisiológicos e genéticos envolvidos

Processo: 16/25498-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Paulo Mazzafera
Beneficiário:Paulo Mazzafera
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesq. associados:Camila Caldana ; Eiko Eurya Kuramae ; Sara Adrian Lopez de Andrade
Bolsa(s) vinculada(s):17/22457-3 - Eficiência de uso de fósforo em Eucalyptus e os mecanismos fisiológicos e genéticos envolvidos, BP.TT
17/21738-9 - Resposta à disponibilidade de fósforo em plântulas de espécies de Eucalyptus: crescimento e características fotossintéticas das folhas, BP.IC
Assunto(s):Fisiologia vegetal  Eucalipto  Fósforo  Micorriza  Controle da qualidade  Madeira  Diversidade genética  Expressão gênica 

Resumo

O fósforo (P) está entre os três minerais essenciais encontrados em maior abundância nos tecidos vegetais. Faz parte da molécula de ATP, RNA e DNA, de lipídeos de membranas e de várias outras moléculas sem as quais plantas não vivem. As rochas fosfatadas são a fonte principal dos fertilizantes fosfatados usados na agricultura e as jazidas são finitas. Isto, junto com o fato de que o P no solo está pouco disponível às plantas, devido às suas interações químicas, faz com que seja necessário maximizar a eficiência do uso de P pelas plantas. O presente projeto visa entender os mecanismos fisiológicos e moleculares da absorção e remobilização do P em eucalipto e como a concentração endógena de fosfato da planta interage com as suas simbioses radiculares e com a microbiota da rizosfera. O eucalipto é uma importante cultura no Brasil, com significativo impacto econômico em várias regiões. Será explorada a diversidade genética de mais de 20 espécies do gênero, procurando-se inicialmente dois grupos entre as responsivas ao fornecimento de P, espécies eficientes e espécies não eficientes em absorver o P do solo. Ou seja, serão selecionadas espécies que consigam responder à suficiência de P (fertilização), mas que sejam diferentes na habilidade de adquirir P do solo quando em condições de deficiência. Em seguida, experimentos direcionados permitirão avaliar desde o crescimento e arquitetura das raízes, expressão gênica do "network" que regula a absorção, transporte e remobilização de P na planta, análise da microbiota associada, com particular interesse em micorrizas, cinética de absorção do P, respostas bioquímicas das raízes, enzimas do solo, qualidade da madeira dos eucaliptos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em Fisiologia Vegetal com bolsa da FAPESP 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.