Busca avançada
Ano de início
Entree

Procura da matéria escura: WIMPs e fótons escuros

Processo: 17/02952-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2017 - 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Nuclear
Pesquisador responsável:Nelson Carlin Filho
Beneficiário:Nelson Carlin Filho
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados: Hyun Su Lee ; Reina Maruyama ; Yeongduk Kim
Assunto(s):Física além do modelo padrão  Matéria escura  Detecção de matéria escura  Grande Colisor de Hádrons 

Resumo

As observações que estabeleceram a existência da matéria escura basearam-se em interações gravitacionais. Este aspecto não é suficiente para que se determine sua natureza, sendo, portanto, importante considerar a possibilidade de outros tipos de interação além da gravitacional. Nesse contexto, as interações fracas são em geral as mais consideradas. As atividades experimentais de busca pela matéria escura estão divididas em três frentes que constituem metodologias de investigação complementares: métodos de detecção direta e indireta e produção em colliders, como o LHC. Sendo assim, neste projeto pretende-se realizar pesquisa experimental relacionada à detecção direta da matéria escura, em particular WIMPs, por meio do experimento COSINE-100 (106 kg de cristais de NaI(Tl)) instalado em laboratório subterrâneo na Coréia do Sul. A ênfase inicial reside na observação da modulação anual na taxa de eventos relacionada ao movimento do sistema solar com respeito ao halo da galáxia, que conteria a matéria escura. Adicionalmente, pretende-se também em médio prazo investigar aspectos relacionados à física além do modelo padrão, em particular a existência de fótons escuros que atuariam como mediadores das interações com o modelo padrão. Paralelamente, já foram iniciadas discussões a respeito de futura atualização do experimento para a versão COSINE-200 (200 kg de cristais de NaI(Tl). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.