Busca avançada

O segredo de jogar futebol: Brasil versus Holanda

Processo: 16/50250-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Convênio/Acordo: NWO
Pesquisador responsável:Ricardo da Silva Torres
Beneficiário:
Pesq. responsável no exterior: Koen Lemmink
Instituição no exterior: University of Groningen, Holanda
Instituição-sede: Instituto de Computação (IC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Claudio Alexandre Gobatto
Auxílios(s) vinculado(s):17/20945-0 - EMU concedido no processo 16/50250-1: local Positioning system, AP.EMU
Assunto(s):Análise de séries temporais  Análise de dados  Desempenho esportivo  Esportes por equipe  Futebol  Jogadores de futebol  Talento esportivo  Brasil  Holanda 

Resumo

O desafio científico está relacionado em detalhar o futebol brasileiro e holandês a partir da captura de elementos relacionados ao sucesso de jogo de ambos os países combinando áreas de análises de dados, ciências da computação e do esporte. Ferramentas sugeridas pela literatura e novos modelos de análise serão desenvolvidos e selecionados para a busca dos elementos relacionados ao sucesso no futebol. Um grande conjunto de recursos será obtido a partir dos vários conjuntos de dados brasileiros e holandeses. Subsequentemente, as mesmas características serão usadas para comparar os estilos de jogo entre os dois países. As características do jogo vão ser abordadas de duas formas. A primeira (liderada pela equipe brasileira da Ciência da Computação) diz respeito a recursos que captam a dinâmica de jogo e caracterizar aspectos físicos, técnicos e táticos. A segunda (coordenada pela equipe holandesa) vai se concentrar em como um ataque é construído, e como eventos-chave (chutes a gol, transições de defensores para meio-campistas) podem ajudar a caracterizá-lo. Para a comparação entre os dados dos países serão coletadas informações em diferentes categorias no Brasil e Holanda durante jogos oficiais. Os dados serão coletados por meio do Sistema de Medição de Posição Local (LPM), por razões de precisão e consistência. A ciência aplicada parte desta proposta se concentra em fazer a ponte entre a ciência fundamental e prática do futebol, isto é, técnicos, treinadores, clubes e federações. Os resultados da parte fundamental serão implementados em uma plataforma para treinadores, uma aplicação de software que treinadores e técnicos podem usar para: 1) decidir sobre a sua estratégia antes de um jogo; 2) analisar o comportamento do jogador e equipe durante um jogo; 3) escolher formas de sistemas de jogo para melhorar o comportamento da equipe e do jogador. (AU)