Busca avançada
Ano de início
Entree

PIRE: educação e pesquisa em clima das Américas usando os exemplos de anéis de árvores e espeleotemas (PIRE-CREATE)

Processo: 17/50085-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de dezembro de 2017 - 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Convênio/Acordo: National Science Foundation (NSF) e NSF’s Partnership for International Research and Education (PIRE)
Pesquisador responsável:Francisco William da Cruz Junior
Beneficiário:Francisco William da Cruz Junior
Pesq. responsável no exterior: Mathias Vuille
Instituição no exterior: University at Albany, State University of New York, Estados Unidos
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Gilvan Sampaio de Oliveira ; Gregório Cardoso Tápias Ceccantini ; Marco Aurelio Zezzi Arruda ; Mario Tommasiello Filho
Bolsa(s) vinculada(s):18/06249-4 - Treinamento técnico no laboratório de sistemas cársticos, BP.TT
18/09645-8 - Capacitação em estudos dendrocronológicos: caracterização dos anéis de crescimento das árvores de jatobá (Hymenaea courbaril L.) e cedro (Cedrela odorata L.), ocorrentes na Flona - Tapajós, PA, Brasil, BP.IC
18/07632-6 - Reconstrução das mudanças climáticas nos últimos dois séculos por meio de estudos dendroclimatológicos e isotópicos de árvores na região do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, BP.DD
18/05473-8 - Mudanças climáticas e ambientais sobre a Bacia Amazônica documentada por estalagmites, BP.IC
Assunto(s):Climatologia  Espeleotemas  Isótopos estáveis  Pesquisa científica  Américas  América do Sul 

Resumo

A presente proposta de pesquisa tem meta a reconstituição da variabilidade e das mudanças climáticas durante o último milênio (850 C.E -1850 C.E) com a utilização de registros de speleothemas e anéis de crescimento de árvores da região da monção Sul-Americana de verão. O último milênio é um período chave para reconstituição paleoclimática sem a influência da atividade humana e, portanto, ideal para estudo de forçantes externas e internas das mudanças climáticas naturais do clima que antecedeu o aumento da emissão antropogênica de gases do efeito estufa. Também corresponde a um período de ocorrência de significantes anomalias climáticas como a Pequena Idade do Gelo e Anomalia Climática do Período Medieval. Apesar dos avanços desses estudos paleoclimáticos com espeleotemas, ainda existe uma falta de resolução espacial destes registros para discutir as mudanças na distribuição de chuvas associadas com o regime de monção no último milênio. Da mesma forma é imprescindível discutir a sensibilidade desse regime climático a forçantes externas, dado o rápido aumento na concentração dos gases do efeito estufa. É importante ressaltar que a experiência científica entre os grupos de pesquisadores na USP e na State New York University são bastante complementares. Como parte do projeto US-PIRE and USP, haverá também a colaboração com dois fortes grupos de pesquisa em anéis de crescimento de árvores da Argentina (lANIGLA Mendoza) e dos Estados Unidos (Columbia University). O objetivo maior dessa colaboração é a análise conjunta dos registros de espeleotemas e anéis de crescimento, de forma melhor explorar o potencial cientifico de cada tipo de dado. Esse seria uma estratégia inovadora de pesquisa devido as diferenças nas características espectrais e, portanto, a sensibilidade a diferentes forçantes climáticas. Portanto a análise comparada desses dois registros produzirá uma reconstituição climática mais clara e de maior coerência do clima na América do Sul. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisa traça 2 mil anos da história das chuvas no Brasil  

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NOVELLO, V. F.; CRUZ, F. W.; MOQUET, J. S.; VUILLE, M.; DE PAULA, M. S.; NUNES, D.; EDWARDS, R. L.; CHENG, H.; KARMANN, I.; UTIDA, G.; STRIKIS, N. M.; CAMPOS, J. L. P. S. Two Millennia of South Atlantic Convergence Zone Variability Reconstructed From Isotopic Proxies. Geophysical Research Letters, v. 45, n. 10, p. 5045-5051, MAY 28 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.