Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de resíduos sólidos poliméricos para fabricação órteses/imobilizadores ortopédicos

Processo: 17/08575-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Gustavo Trindade Valio
Beneficiário:Gustavo Trindade Valio
Empresa:Gustavo Trindade Valio
Município: São Carlos
Bolsa(s) vinculada(s):18/01438-3 - Desenvolvimento da automatização do processo de fabricação de órteses, BP.TT
18/02446-0 - Desenvolvimento da automatização do processo de fabricação de órteses, BP.TT
18/03580-1 - Desenvolvimento do processamento piloto das formulações de material para órtese, BP.TT
Assunto(s):Aparelhos ortopédicos  Materiais compósitos  Blendas  Propriedades termomecânicas  Propriedades mecânicas 

Resumo

O presente projeto de pesquisa tem como objetivo utilizar resíduos gerados na indústria automobilística para a formulação de materiais que possam ser utilizados na fabricação de órteses/imobilizadores ortopédicos. Os resíduos utilizados serão aparas provenientes da fabricação de para-brisas e também para-brisas descartados e reciclados. As avaliações da viabilidade do uso dos resíduos para formulações de blendas e compósitos serão realizadas nesta etapa da pesquisa. Este projeto consiste em analisar a coleta, beneficiamento, estabilidade térmica dos resíduos e sua incorporação em formulações poliméricas. O desempenho mecânico e termomecânico será testado para cada formulação proposta. O composto com as melhores propriedades será submetido a um estudo avaliativo com pacientes e profissionais da área. O sucesso deste projeto gerará um produto com valor agregado mais elevado dos que os produtos atualmente existentes que utilizam esses resíduos, que são tapetes e mangueiras. O produto, por ser produzido com material de baixo custo, terá um valor altamente competitivo com produtos similares utilizados atualmente no Brasil, os quais são todos importados. Além disso, o produto proposto pode ser um substituto do gesso ortopédico (gesso de Paris). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Projetos de novos materiais para a área da saúde vencem Desafio UFSCar  
Matéria(s) publicada(s) no blog Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Projetos de novos materiais para a área da Saúde vencem Desafio UFSCar