Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos comportamentais, imunes e moleculares da administração pré-natal de lipopolissacarídeo na prole masculina de ratas

Processo: 08/53861-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Maria Martha Bernardi
Beneficiário:Thiago Berti Kirsten
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Comportamento animal   Citocinas   Lipopolissacarídeos   Biologia molecular

Resumo

O LPS (lipopolissacarídeo) é uma endotoxina originária da parede celular de bactérias gram-negativas que ativa o sistema imune com a síntese de citosinas pró-inflamatórias (IL-1, IL-6, TNF-alfa, dentre outros), afetando o cérebro animal e causando o comportamento doentio. Durante a gestação a exposição ao LPS pode causar danos na prole, incluindo desordens neuropsiquiátricas (como depressão, esquizofrenia e autismo). Na dissertação de mestrado (Projeto FAPESP N° 0654587-9) observamos que a administração de LPS (100 microg / kg, i.p) no 9,5° dia de gestação de ratas, causou comportamento doentio nas mães e prejudicou a viabilidade da prole. Na prole, reduziu o comportamento de brincar na infância e a interação social na idade adulta, reduziu os níveis de dopamina e de seus metabólitos no esfriado, não promovendo alterações motoras (atividade geral, catatonia e estereotipia). Em outro experimento do laboratório verificou-se que os animais não buscaram a mãe a partir de um estimulo olfativo materno. Sugeriu-se que essas alterações poderiam ser correlacionadas a modelos experimentais de autismo e, a partir desses resultados, buscar-se-á neste trabalho entender melhor o mecanismo que desencadeou tais alterações nesses filhotes, tanto ao nível comportamental, molecular, como sistêmico. Os seguintes aspectos da prole destas ratas serão enfocados: 1) a natureza das alterações na resposta olfativa; 2) a capacidade de alterar aprendizados estabelecidos; 3) níveis de citosinas circulantes por ensaio imunoenzimático; 4) a expressão dos genes do receptor dopaminérgico D2 no estriado e no, bulbo olfatório com técnica de PCR em tempo real e Western blot. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Estudo cria modelo animal de autismo  

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
KIRSTEN, THIAGO B.; LIPPI, LUCIANA L.; BEVILACQUA, ESTELA; BERNARDI, MARIA M. LPS Exposure Increases Maternal Corticosterone Levels, Causes Placental Injury and Increases IL-1B Levels in Adult Rat Offspring: Relevance to Autism. PLoS One, v. 8, n. 12 DEC 2 2013. Citações Web of Science: 29.
KIRSTEN, THIAGO B.; CHAVES-KIRSTEN, GABRIELA P.; CHAIBLE, LUCAS M.; SILVA, ANA C.; MARTINS, DANIEL O.; BRITTO, LUIZ R. G.; DAGLI, MARIA L. Z.; TORRAO, ANDREA S.; PALERMO-NETO, JOAO; BERNARDI, MARIA M. Hypoactivity of the central dopaminergic system and autistic-like behavior induced by a single early prenatal exposure to lipopolysaccharide. Journal of Neuroscience Research, v. 90, n. 10, p. 1903-1912, OCT 2012. Citações Web of Science: 36.
KIRSTEN, THIAGO BERTI; CHAVES, GABRIELA PENA; TARICANO, MARINA; MARTINS, DANIEL OLIVEIRA; FLORIO, JORGE CAMILO; GIORGETTI DE BRITTO, LUIZ ROBERTO; TORRAO, ANDREA DA SILVA; PALERMO-NETO, JOAO; BERNARDI, MARIA MARTHA. Prenatal LPS exposure reduces olfactory perception in neonatal and adult rats. Physiology & Behavior, v. 104, n. 3, p. 417-422, SEP 1 2011. Citações Web of Science: 12.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
THIAGO BERTI KIRSTEN. Lipopolissacarídeo no início do período pré-natal como modelo experimental de autismo e prejuízos dopaminérgicos estriatais. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.