Busca avançada

A cidade sob o domínio da lei: Experiências de cidadania em Florianópolis no pós-abolição (1890 - 1930)

Processo: 10/04520-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Sidney Chalhoub
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/57297-1 - Trabalhadores no Brasil: identidades, direitos e política (séculos XVII a XX), AP.TEM
Assunto(s):Cidadania   História social   Trabalhadores   Lei

Resumo

No alvorecer da República no Brasil, Florianópolis configurava-se como uma cidade relativamente pequena, de urbanização bastante concentrada no seu Distrito Central. A partir das primeiras administrações republicanas, essa região da cidade passou por transformações significativas, tanto no espaço urbano quanto nas relações sociais. A partir daí, verificou-se paulatina retirada das "classes perigosas" que habitavam essa localidade. Tal processo se deu através, delimitações jurídicas de certo e errado que definiam, ou pautavam, os termos da relação das pessoas com sua forma de morar, trabalhar, divertir-se, etc. A ênfase desta analise está na hierarquização dos espaços e seus habitantes a partir de suas condições perante a lei, marcando assim as diferentes experiências de cidadania. Contudo, a aplicação das leis na prática estava sujeita às estratégias que os populares traçaram a partir dos recursos que lhes eram disponíveis. A presente pesquisa pretende analisar os meandros desse processo histórico, privilegiando a análise dos modos como as classes populares compreenderam essas transformações e engendraram suas estratégias de interação e formas de participação. Pretende-se que a partir deste estudo sobre uma cidade fora do eixo São Paulo - Rio de Janeiro seja possível contribuir de forma especifica para o avanço do debate sobre temas de relevância mais geral, tal como a constituição histórica dos padrões da desigualdade urbana no pós-abolição. Ou seja, objetiva-se avançar na compreensão da qualidade da liberdade e das experiências de cidadania para os indivíduos egressos da escravidão no período imediatamente posterior a sua abolição no Brasil. (AU)