Busca avançada

Etnografia das casas noturnas na cidade de São Paulo: avaliação de fatores ambientais associados ao padrão binge de consumo de álcool

Processo: 12/21162-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Zila van der Meer Sanchez Dutenhefner
Beneficiário:
Instituição-sede : Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/51658-0 - Padrões de consumo de álcool e outras drogas em baladas: epidemiologia, etnografia e intervenção, AP.JP
Assunto(s):Jovens   Transtornos relacionados ao uso de álcool   Alcoolismo   Consumo de bebidas alcoólicas   Comportamento de risco   Etnografia

Resumo

As casas noturnas ou bares, onde há música, dança e venda de bebidas alcoólicas, freqüentadas em geral por jovens, são locais de risco para o uso abusivo de álcool e vem sendo denominadas de "baladas" na cidade de São Paulo. A literatura internacional descreve associação dos padrões mais intensos de consumo de álcool nestes estabelecimentos com fatores ambientais do local. O estudo dos fatores ambientais que influenciam maior consumo de álcool e maiores episódios de violência física e sexual tem ganhado destaque na literatura científica recente e sua utilidade tem sido exaltada na elaboração de programas preventivos. Tais programas focam tanto os donos de estabelecimentos quanto seus freqüentadores e vem sendo desenvolvidos e implantados a fim de diminuir o consumo de risco de álcool e os episódios de violência associados, através de técnicas de capacitação dos empregados, adequação dos espaços e até do volume da música. No Brasil, este tema ainda é pouco (ou quase nada) estudado e, devido a suas implicações na saúde coletiva e nas políticas públicas, merece grande aprofundamento. Uma forma de diagnosticar os fatores ambientais associados a episódios de beber pesado episódico (binge drinking) são os estudos etnográficos do ambiente de risco (a casa noturna). Os dados obtidos oferecerão direcionamento de ações preventivas destinadas à população exposta, baseando-se em dados da realidade local. Desta forma, este projeto tem como objetivo central a descrição dos fatores ambientais (sobre infra-estrutura e espaço físico do local; perfil dos funcionários; tipo/volume da música e características do consumo de bebidas e alimentos- produtos oferecidos e preços) das casas noturnas da cidade de São Paulo e a descrição dos padrões de violência física e sexual que podem ser notados em estudos observacionais nestes estabelecimentos. Técnicas etnográficas serão utilizadas na coleta de dados de duas formas: 1) questões fechadas baseadas no questionário do IREFREA europeu e 2) diário de campo, com descrição aberta e detalhada do ambiente observado e os episódios de violência identificados. Análise de conteúdo do diário de campo será realizada pelo aluno de iniciação científica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Consumo excessivo de álcool na balada expõe homens e mulheres a riscos diferentes