Busca avançada

O grito de agonia em anuros: uma vocalização que transmite informação para outros indivíduos?

Processo: 13/21519-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Comportamento Animal
Pesquisador responsável:Luis Felipe de Toledo Ramos Pereira
Beneficiário:
Instituição-sede : Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Anura   Bioacústica   Evolução animal

Resumo

Pressões seletivas exercidas por predadores podem promover o surgimento de traços comportamentais defensivos que podem favorecer um grupo de indivíduos. Esse processo tem sido chamado de seleção de grupo, pois a seleção natural é elevada a uma escala coletiva. Em anuros diversas estratégias de defesa surgiram através da corrida armamentista entre presas e predadores. Um desses mecanismos é o grito de agonia, uma vocalização de alta potência, que pode assustar ou surpreender o predador durante a predação. Esse comportamento, a princípio, parece ser uma defesa individual, porém é possível que também tenha capacidade de alertar vizinhos sobre a presença do predador. Nessa situação é esperado que o grito de agonia tenha propriedade de valor adaptativo para seleção de grupo, pois esse comportamento pode aumentar a sobrevida dos vizinhos que são alertados do risco de predação. Dessa forma, temos a hipótese de que indivíduos coespecíficos reajam ao grito de agonia de outro indivíduo. Ao reconhecer o grito é possível que haja alterações na postura por parte do receptor, como a interrupção na atividade de vocalização, ou fuga/deslocamento para um local de refúgio. Contudo, até o momento o efeito desse sinal sobre o comportamento de indivíduos vizinhos é desconhecido. O objetivo desse trabalho é testar essa hipótese e também avaliar se o efeito, caso existente, é limitado pela distância do emissor. No trabalho, Hypsiboas bischoffi e Hypsiboas faber (Anura: Hylidae) servirão como modelos de estudo e realizaremos experimentos de playback com 30 machos de cada espécie em três localidades da Mata Atlântica no estado de São Paulo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Seis espécies de anfíbios invasores são identificadas no Brasil 

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FORTI, LUCAS RODRIGUEZ; BECKER, C. GUILHERME; TACIOLI, LEANDRO; PEREIRA, VANIA ROSA; SANTOS, ANDRE CID F. A.; OLIVEIRA, IGOR; HADDAD, CELIO F. B.; TOLEDO, LUIS FELIPE. Perspectives on invasive amphibians in Brazil. PLoS One, v. 12, n. 9 SEP 22 2017. Citações Web of Science: 0.
FORTI, LUCAS RODRIGUEZ; AVILA DA SILVA, THAIA RENATA; TOLEDO, LUIA FELIPE. The acoustic repertoire of the Atlantic Forest Rocket Frog and its consequences for taxonomy and conservation (Allobates, Aromobatidae). ZOOKEYS, n. 692, p. 141-153, 2017. Citações Web of Science: 0.
FORTI, LUCAS R.; COSTA, WILLIAM P.; MARTINS, LUCAS B.; NUNES-DE-ALMEIDA, CARLOS H. L.; TOLEDO, LUIS FELIPE. Advertisement call and genetic structure conservatism: good news for an endangered Neotropical frog. PeerJ, v. 4, MAY 10 2016. Citações Web of Science: 5.
FORTI, LUCAS RODRIGUEZ; MARQUEZ, RAFAEL; BERTOLUCI, JAIME. Advertisement call of Dendropsophus microps (Anura: Hylidae) from two populations from southeastern Brazil. Zoologia, v. 32, n. 3, p. 187-194, MAY-JUN 2015. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.