FAPESP Logo

Conteúdo relacionado

    Explorando compostos antimicrobianos, anti-cancerígenos e antiparasitários a partir de bactérias simbiontes de formigas do gênero Acromyrmex, coletadas no Estado de São Paulo, Brasil

    Processo: 16/20154-0
    Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
    Vigência (Início): 01 de março de 2017
    Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
    Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
    Pesquisador responsável:Mônica Tallarico Pupo
    Beneficiário:
    Supervisor no Exterior: Timothy S. Bugni
    Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
    Local de pesquisa: University of Wisconsin-Madison (UW), Estados Unidos
    Vinculado à bolsa:14/14095-6 - Bactérias simbiontes isoladas de formigas agricultoras coletadas em hotspots remanescentes de biodiversidade no estado de São Paulo como fontes de compostos antiparasitários, BP.DD
    Assunto(s):

    Produtos naturais

    Resumo
    As formigas agricultoras (tribo Attini) compreendem mais de 230 espécies. Elas dependem do cultivo de fungos para a sua alimentação. Elas podem ser divididas atualmente em cinco diferentes sistemas agricultoras: agricultura inferior; agricultura de fungo coral; agricultura de levedura; agricultura maior generalizada; e formigas cortadeiras que evoluiu mais recentemente para se tornarem os herbívoros dominantes dos trópicos do Novo Mundo. As formigas cotadeiras envolve diferentes espécies de dois grandes gêneros; Atta e Acromyrmex, com a capacidade de cortar e processar vegetação fresca como um substrato nutritivo para a sua cultura fúngica. Vários compostos têm sido publicados de simbiontes de formigas agricultoras, com um amplo espectro de actividades biológicas. O melhor exemplo, na descoberta de produtos naturais bioativos a partir deste sistema simbiótico, é a descrição de um novo depsipéptido cíclico, dentigerumicina, produzida pela bacteria simbionte, Pseudonocardia, isolada do exoesqueleto da formiga Apterostigma dentigerum. Este composto tem uma inibição selectiva contra o fungo patogénico Escovopsis sp., E também tem uma actividade inibidora potente contra várias cepas de Cândida albicans. Neste projecto de doutorado em curso, descobrimos que as colônias das formigas cortadeiras Acromyrmex subterraneus brunneus e Acromyrmex rugosus rugosus têm bactérias simbiontes que produzem metabolitos secundários capazes de inibir o crescimento do fungo patogênico Escovopsis sp, e as parasitas Trypanosoma cruzi e Leishmania donovani. Vários compostos antibióticos e citotóxicos conhecidos, em conjunto com novos análogos têm sido identificados. Os principais objectivos do doutorado sanduíche no laboratório de Timothy S. Bugni da Escola de Farmácia da Universidade de Wisconsin será: estudos químicos de bactérias simbiontes envolvidas em ecossistemas de formigas agricultoras para a descoberta de novos compostos antimicrobianos, citotóxicos e antiparasitários, usando diferentes técnicas de cultura, modernos estudos em espectrometria de massa e de RMN e fracionamento bio-guiado. Este estágio está em concordância com o projeto de doutorado direto da FAPESP. (AU)
    CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

    R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
    cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP