site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
31 resultado(s)
|

Shading impacts by coastal infrastructure on biological communities from subtropical rocky shores

Processo:16/19457-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ronaldo Adriano Christofoletti
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50317-5 - Biodiversidade e funcionamento de um ecossistema costeiro subtropical: subsídios para gestão integrada, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Ecologia marinhaEcologia de ecossistemas
Resumo
1. O sombreamento artificial tem sido destacado como um importante distúrbio antrópico, afetando a produtividade primária e organização das comunidades. Entretanto, estudos sobre sombreamento têm negligenciado a perspectiva de impacto ambiental. 2. Comparamos a estrutura da comunidade em costões rochosos subtropicais em habitats sombreados por construções humanas com habitats não sombreados. Em seguida, iniciamos um experimento de campo para avaliar os efeitos do sombreamento na comunidade macrobentônica, biomassa de biofilme e recrutamento larval. 3. O sombreamento afetou consistentemente a comunidade biológica do entremarés rochoso. A biomassa e cobertura de macroalgas e o tamanho da maioria dos pastadores sedentários foram menores no habitat sombreado. Similarmente, a comunidade do mesolitoral também foi afetada pelo sombreamento, mas não em todos os locais. 4. O sombreamento manipulativo levou a uma perda total de macroalgas na franja do infralitoral e não houve substituição da comunidade dentro do período de 220 dias. No mesolitoral, ostras aumentaram em abundância na condição sombreada, enquanto que cracas se tornaram menos abundantes. O recrutamento larval também foi afetado, com ostras e cracas recrutando mais em habitats sombreados. 5. Síntese e aplicações. Nós demonstramos impactos claros do sombreamento artificial em padrões e processos que regulam a biodiversidade em costões rochosos e, portanto, consequências para o funcionamento dos ecossistemas costeiros. Nós discutimos que o sombreamento gerado pela infraestrutura urbana costeira, como a proposta pela expansão portuária na nossa área de estudo no sudeste do Brasil, é potencialmente subestimado. Nosso trabalho destaca a importância da avaliação cuidadosa das estruturas artificiais a fim de promover o desenvolvimento sustentável das áreas costeiras. Nesse sentido, nós não recomendamos a proposta de expansão do porto de São Sebastião através da construção de uma estrutura suspensa, uma vez que o sombreamento afetará negativamente a biodiversidade e o funcionamento dos ecossistemas na Baía do Araçá e áreas adjacentes. (AU)

Conservação da biodiversidade em exposições de zoológicos e aquários: da informação ao engajamento

Processo:16/05836-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Alessandra Fernandes Bizerra
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Eric Jensen ; Brady Wagoner ; Viviane Aparecida Rachid Garcia ; Celi Rodrigues Chaves Dominguez

Resumo
A Conservação da Biodiversidade é tema recorrente em diversos espaços sociais. Nas esferas política, acadêmica ou educacional, muitas são as ações que visam condições otimizadas do ambiente natural. Entretanto, também são extensas as ações humanas que condicionam a atual crise ambiental, gerando tensões e conflitos que permeiam o cotidiano dos cidadãos. Espaços de Educação Não Formal têm sido considerados como locais em que as tensões presentes no discurso conservacionista podem ser amplamente investigadas. Além disso, citados pelos brasileiros como um dos mais visitados locais de atividades científico-culturais, os zoológicos e aquários assumem-se como instituições fundamentais para a conservação da biodiversidade. Nesse cenário, frente a seu numeroso público e sua potencial importância para a conservação da biodiversidade, torna-se relevante questionar o papel dos zoológicos para a resolução dessas contradições. A partir do referencial teórico da Teoria da Atividade, busca-se, nesta investigação, compreender como se dão as significações e práticas voltadas à conservação da biodiversidade, tanto pelos profissionais de instituições zoológicas quanto pelos públicos que as visitam, bem como ressaltar as negociações estabelecidas entre os discursos desses sujeitos. Espera-se, com isso, elencar elementos, pressupostos e características presentes nessas exposições que possam otimizar o entendimento público da ciência acerca da conservação da biodiversidade e possíveis engajamentos. Além disso, considera-se como possível inovação da presente pesquisa o desenvolvimento de uma ferramenta metodológica que possibilite a análise tanto de discursos expostos quanto de discursos das audiências, bem como a proposição de ações organizadoras que permitam aos zoológicos e aquários o fortalecimento de sua missão como instituições voltadas para a conservação da biodiversidade. (AU)

Dimensions US-BIOTA São Paulo: scales of biodiversity: integrated studies of snake venom evolution and function across multiple levels of diversity

Processo:16/50127-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático
Vigência: 01 de setembro de 2016 - 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP:NSF - Dimensions of Biodiversity e BIOTA
Pesquisador responsável:Inácio de Loiola Meirelles Junqueira de Azevedo
Beneficiário:
Pesquisador responsável no exterior: Christopher Parkinson
Instituição no exterior: University of Central Florida (UCF). (Estados Unidos)
Pesquisador responsável no exterior: Harold Lisle Gibbs
Instituição no exterior: Ohio State University. (Estados Unidos)
Pesquisador responsável no exterior: Darin Rokita
Instituição no exterior: Florida State University. (Estados Unidos)
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:

Hussam El Dine Zaher ; Erika Hingst-Zaher ; Ana Maria Moura da Silva

Assunto(s):Estudos interdisciplinaresBiodiversidadeSerpentesVenenos de serpentesGenômica

Etnobotânica participativa: conservação e desenvolvimento local no Parque Estadual da Serra do Mar - Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP, Brasil

Processo:15/12046-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de junho de 2016 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Eliana Rodrigues
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema, SP, Brasil
Pesq. associados:

Ricardo José Francischetti Garcia ; Glyn Mara Figueira ; Sonia Aragaki ; Sidnei Raimundo

Assunto(s):Desenvolvimento regionalEtnobotânicaPlantas aromáticasPlantas medicinais
Resumo
Introdução: Os estudos de etnobotânica que se utilizam de uma abordagem participativa têm como proposta o envolvimento ativo dos moradores locais nas suas diversas etapas, de modo a promover, entre outras coisas, o fortalecimento da cultura local e seu empoderamento na tomada de decisões sobre o uso dos recursos disponíveis no seu ambiente, visando o desenvolvimento local. Objetivo: Realizar levantamentos etnobotânicos entre dois Quilombos do Parque Estadual da Serra do Mar - Núcleo Picinguaba, Ubatuba, Brasil - com a participação dos seus moradores, denominados "colaboradores locais"; e produzir diagnóstico do potencial de conservação das espécies vegetais levantadas. Metodologia: Este projeto se desdobrará em duas fases. Na fase 1 serão oferecidos cursos sobre a coleta das plantas e de dados etnobotânicos aos "colaboradores locais", que junto à equipe técnica, e utilizando métodos e técnicas da etnobotânica, selecionarão e entrevistarão os especialistas acerca das diversas categorias de usos de plantas: construção, medicinal, alimentar, tecnologia, combustível, entre outras. Dados sobre os usos de cada planta serão anotados em fichas especialmente elaboradas para este projeto, e a respectiva planta será coletada e depositada nos herbários: Herbário Municipal-SP (PMSP) e do Instituto Florestal (SPSF). Na fase 2, um diagnóstico do potencial de conservação das plantas da Fase 1 será realizado, mediante cálculo do Índice de Prioridade de Conservação (IPC), associado a dados ecológicos e fenológicos, bem como bibliográficos sobre o status de conservação de cada planta. Resultados Esperados: Os conhecimentos tradicionais registrados nos dois quilombos serão sistematizados, analisados e comparados. Serão obtidos ainda dados sobre o potencial de conservação das espécies vegetais utilizadas por estas comunidades na mata Atlântica; ambos gerarão publicações científicas. Além disso, tais dados serão utilizados na produção de cartilha e/ou documentário audiovisual, bem como na construção de trilhas temáticas, contribuindo com as atividades de turismo. O desenvolvimento deste estudo contribuirá para o avanço da pesquisa etnobotânica, promovendo a participação dos próprios moradores no registro de seus conhecimentos; mas sobretudo trará avanços para os métodos da etnobotânica que visam conservação e desenvolvimento local, uma vez que estes figuram entre os focos de estudos contemporâneos dessa área do conhecimento. Além disso, como continuidade deste projeto, a médio prazo pretende-se construir um plano de manejo de uso de pelo menos uma das plantas em estudo, com a participação dos moradores locais. (AU)

Diversificação molecular de malária aviária na Mata Atlântica

Processo:15/17523-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Linda Maria Elenor Svensson Coelho
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema, SP, Brasil
Pesq. associados:

Cristina Yumi Miyaki ; Staffan Bensch

Assunto(s):BiodiversidadeFilogeografiaEvoluçãoAvesPlasmodiumMalária aviáriaMata AtlânticaMarcador molecular
Resumo
Um grande desafio para biólogos evolutivos é identificar os vários fatores que influenciam a diversificação biológica. No meu projeto, eu pretendo analisar um organismo pouco estudado em relação ao processo de diversificação - Plasmodium de aves - em um contexto filogeográfico, a fim de identificar os fatores que influenciam a variação genética em marcadores moleculares neutros e adaptativos. Entre os fatores que examinarei incluem-se: (1) a história da região; (2) o meio ambiente (clima, vegetação e solo); (3) geografia; e (4) a evolução dos hospedeiros. Aplicarei uma combinação de sequenciamento genômico e re-sequenciamento direcionado para analisar a variação genética de 50 isolados de Plasmodium em 25 localidades. Simultaneamente, obterei dados de sequências de genes relacionados ao sistema imunológico dos hospedeiros. A malária aviária é pouco estudada na América do Sul, mas as investigações sobre estes organismos estão se acumulando globalmente devido à adequação deste sistema como bom modelo para estudos ecológicos e evolutivos. Os resultados obtidos durante os meus três anos de financiamento deverão ajudar a construir um ambiente para trabalhos futuros sobre ecologia e (co)evolução da malária aviária. Além disso, dado o caráter inovatório do meu projeto proposto, ele estará na vanguarda da pesquisa evolutiva de malária aviária e ajudará a aumentar a contribuição brasileira para a ciência internacional. (AU)

Reconstrução filogenética de Gastrotricha baseada em dados moleculares e morfológicos

Processo:14/23856-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de novembro de 2015 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:André Rinaldo Senna Garraffoni
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesq. associados:

Maria Balsamo ; Anete Pedro Lourenco ; Richard Hochberg ; Thiago Quintão Araújo ; Maikon Di Domenico

Assunto(s):FilogeniaMicroscopia eletrônica de varreduraMicroscopia eletrônica de transmissãoMeiofaunaChaetodontidaeInvertebrados aquáticos
Resumo
Os Gastrotricha são microinvertebrados aquáticos (com menos de 1 mm) e importantes componentes do bentos e fitofauna de habitats marinho e de agua doce. Apesar do grande número de espécimes em distintos ambientes, este táxon não é muito conhecido, possivelmente pelo seu diminuto tamanho e fragilidade de seus corpos, o que torna seu estudo difícil. Além disso, apesar da taxonomia desse táxon ter sido iniciada no final do século XIX, atualmente as relações filogenéticas dos subgrupos de Gastrotricha ainda estão longe de serem consideradas satisfatórias. Dessa forma, em virtude desta enorme carência, o presente projeto apresenta distintos objetivos: a) utilizar a técnica de microscopia eletrônica de varredura (MEV), microscopia eletrônica de transmissão (MET) e microscopia laser confocal para uma análise detalhada e comparativa das estruturas morfológicas externas das várias espécies deste grupo; b) compreender melhor a filogenia do táxon Gastrotricha integrando análises filogenéticas baseadas em dados morfológicos e moleculares (DNA nuclear e mitocondrial) com a finalidade de compreender sua história evolutiva; c) descrever formalmente as espécies de Gastrotricha coletadas por Garraffoni et al. (2010) e Araújo et al. (2013) que foram identificadas até o nível genérico; d) designar e documentar neótipos usando microscópio com Interferência diferencial contraste (DIC) e MEV das 12 espécies descritas como novas pelo pesquisador polonês Dr. Jacek Kisielewski para o estado de São Paulo no início da década de 1990; e) consolidar a coleção de meiofauna do Museu de Zoologia do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (ZUEC/Unicamp). Com tais objetivos, o presente projeto visa nuclear um grupo de pesquisa inédita na América Latina, que possuirá como foco principal a compreensão da sistemática, evolução e ecologia de gastrótricos. (AU)

EMU concedido no âmbito do projeto aprovado 2013/50228-8, nome do equipamento: uPLC-HRMS (cromatógrafo líquido de ultra resolução acoplado com espectrômetro de massas de alta resolução)

Processo:15/01017-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Roberto Gomes de Souza Berlinck
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/50228-8 - Componentes da biodiversidade, e seus caracteres metabólicos, de ilhas do Brasil - uma abordagem integrada, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Micro-organismos endofíticosMetabolomaInvertebrados marinhos
Resumo
O cromatógrafo UPLC-MS/MS com acessórios (inclui, dentre outros itens, sistema de detecção por MS tandem QTof, bomba de vácuo, fonte LockSpray com fonte de eletrospray, monitor digital LeNovo, cromatógrafo de ultra-desempenho Acquity, detector de arranjo de diodos, software MassLynx, gerador de nitrogênio, amostras de colunas cromatográficas) deverá ser utilizado com os seguintes propósitos: a) análise da presença de peptídios anti-microbianos em amostras do coral Mussismilia spp. bem como em linhagens microbianas isoladas a partir do mesmo coral, peptídios estes que deverão ser inequivocamente identificados pela análise de fragmentação de alta resolução MS/MS; b) análise da presença de briostatinas e outros policetídeos complexos presentes em amostras de Bugula spp., bem como em micro-organismos que eventualmente possam vir a ser isolados e cultivados a partir dos briozoários. Estes policetídios também deverão ser inequivocamente identificados pela análise de fragmentação de alta resolução MS/MS; c) análise da presença de tetrodotoxinas e derivados em amostras de Tetraodon spp. (baiacús) e micro-organismos associados que serão isolados e identificados a partir destes peixes. As toxinas deverão ser igualmente identificadas pela análise de fragmentação de alta resolução MS/MS; d) em experimentos de desreplicação para identificação inequívoca de substâncias conhecidas presentes em extratos de micro-organismos e de invertebrados marinhos, buscando-se identificar aquelas conhecidas de maneira a que se possa priorizar ao máximo o isolamento de substâncias bioativas inéditas; e) identificação de peptídeos de Cnidaria, a serem isolados pela equipe do Prof. André Tempone (Instituto Adolfo Lutz, SP). As principais vantagens do USO de UPLC-UV-MS/MS são: ultra desempenho de separação cromatográfica, permitindo analisar com extrema acurácia a massa e espectro UV de substâncias minoritárias (frequentemente as de maior interesse), utilização de sondas diferenciadas para ionização de material bruto (menos limpo) e material melhor preparado (amostras já semi-purificadas), investigar em detalhe a fragmentação tandem (MS/MS) de maneira a se identificar inequivocamente substâncias presentes nas amostras analisadas, construção de um banco de dados para a realização de análises de perfil químico, de desreplicação, bem como de identificação de substâncias pertencentes a classes específicas (briostatinas, tetrodotoxinas, polipeptídeos), análise de medidas de massa exata para se estabelecer a composição atômica de substâncias desconhecidas, possibilidade de utilizar diferentes fontes de ionização (ESI, APCI, ESCI, APPI, nanoFlow ESI) em um mesmo aparelho para a realização de análises para diferentes propósitos objetivando a detecção de substâncias de diferentes classes metabólicas. (AU)

Metabolismo e distribuição de xenobióticos naturais e sintéticos: da compreensão dos processos reacionais a geração de imagens teciduais

Processo:14/50265-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático
Vigência: 01 de julho de 2015 - 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Norberto Peporine Lopes
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Espectrometria de massasFarmacocinéticaMedicamentos fitoterápicosMetabolismoProdutos naturais
Resumo
O Brasil é um dos países com a maior biodiversidade do mundo e um dos maiores mercados consumidores de fitoterápico, mas quase a totalidade do mercado nacional é ocupado por plantas exóticas. Um dos gargalos para do desenvolvimento a carência de estudos clínicos e, pré-clínicos de produtos naturais. A falta de modelos pré-clínicos foi destaca em reunião realizada na sede da FAPESP em 2009. Alguns grupos se mobilizaram para atender essa demanda e uma dessas ações foi o projeto temático "Desenvolvimento de uma plataforma para o estudo do metabolismo in vivo e in vitro de produtos naturais, uma necessidade para o sistema de ensaios pré-clínicos". Esse projeto resultou na publicação de cerca de uma centena de artigos e parte dos resultados foram capa do periódico Angewandte Chemie e destaque científico no Editors Choice da Science, mas ao término de 4 anos ficou claro a carência de pesquisas em toxicologia de produtos naturais e a necessidade de ampliarmos os estudos de ADIME. Outro ponto detectado foi o interesse da indústria nacional por produtos dérmicos. Nesse sentido, o presente projeto retende desenvolver, de forma pioneira no Brasil, o sistema de geração de imagens por espectrometria de massas com ionização por MALDI de moléculas de baixa massa molecular em tecidos animais. Para isso o projeto conta também com um pesquisador da área de farmacotécnica para dar suporte as novas formulações contendo produtos naturais. Em resumo, a experiência obtida no projeto anterior, a existência da plataforma constituída e a análise conjunta dos novos desafios demonstra o grande potencial de sucesso do presente projeto e justifica ampliarmos o desafio de obtermos um maior conhecimento sobre distribuição tecidual de ativos naturais. (AU)

Genômica da conservação em copaíba (Copaifera langsdorffii Desf.) em diferentes formações vegetacionais da região Centro-oeste do estado de São Paulo

Processo:14/18306-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Marcos Vinícius Bohrer Monteiro Siqueira
Beneficiário:
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru, SP, Brasil
Pesq. associados:

Carla Gheler Costa ; Elizabeth Ann Veasey ; Maria Imaculada Zucchi ; Miklos Maximiliano Bajay ; Spencer Luiz Marques Payão ; Karina Martins

Assunto(s):Genética ecológicaCopaifera langsdorffiiFragmentos florestaisMorfologia vegetalPolimorfismo de um único nucleotídeoMata AtlânticaCerrado
Resumo
A destruição dos ecossistemas brasileiros está entre as mais alarmantes questões de conservação nacionais e internacionais. Para a preservação destes biomas e das espécies nativas neles encontradas é necessário não só a conservação dos remanescentes naturais, através do estabelecimento de unidades de conservação, mas a possibilidade de otimizar as estratégias de manejo nestes locais. A conservação biológica tem como uma das principais bases a diversidade genética, e é nesse sentido que a genética de populações tem evoluído para compreender cada vez melhor a biodiversidade. Este projeto se propõe realizar um estudo aprofundado sobre a diversidade e estruturação genética de copaíba (Copaifera langsdorffii Desf.) em diferentes formações vegetacionais. Amostras do Cerrado, Mata Atlântica, ecótonos, incluindo coletas em áreas altamente antropizadas no Centro-Oeste do estado de São Paulo serão obtidas. Esta árvore nativa, de conhecida importância fitoterápica, usada em projetos de restauração e de um inesgotável valor ecológico, é um dos símbolos da região em estudo que enquadra todos esses complexos vegetacionais. Parte do material vegetal coletado será de uso para estudos morfo-anatômicos, sendo a outra utilizada para extração de material genético. No trabalho a ser desenvolvido buscar-se-á regiões alvo do genoma da espécie estudada, locos com variação genética adaptativa que hipoteticamente respondam a seleção diferenciada nas diferentes formações vegetacionais. Para este fim serão utilizados marcadores SNPs através do Sequenciamento de Nova Geração. Os dados obtidos serão utilizados para estabelecer unidades de manejo e áreas de preservação prioritária para as populações de copaíba. Durante a execução será desenvolvida uma componente ambiental junto ao ensino médio e fundamental, visando demostrar a importância, os objetivos e os resultados do presente estudo. Com base nos dados científicos obtidos pretende-se contribuir para decisões e estratégias de manejo dos fragmentos florestais da região, e não menos importante, criar uma maior consciência ambiental no ensino de base através de metodologias pedagógicas a partir da genética da conservação. (AU)

Ecologia de interações, ecologia comportamental e biologia molecular de formigas neotropicais

Processo:14/23141-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Comportamento Animal
Pesquisador responsável:Paulo Sergio Moreira Carvalho de Oliveira
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia de interaçõesFormigasHymenopteraInteração planta-insetoCerrado
Resumo
Este projeto abrange as principais linhas de pesquisa desenvolvidas atualmente por nosso grupo na área de ecologia de interações, ecologia comportamental e biologia molecular, tendo formigas como nosso objeto de estudo focal. Estas linhas foram estabelecidas e ampliadas através de colaborações ativas com pesquisadores da UNICAMP, assim como de outras instituições brasileiras. A diversidade de pesquisas desenvolvidas por nosso grupo tem crescido bastante nos últimos anos, como comprovam nossos trabalhos recentes com grupos variados de colaboradores.Os estudos a serem desenvolvidos neste projeto estão distribuídos em quatro subprojetos pertencentes a três linhas amplas de investigação de nosso grupo. Nestes subprojetos estão incluídas teses de mestrado e doutorado desenvolvidas por alunos de nosso grupo junto à Pós-Graduação em Ecologia da UNICAMP. Dois subprojetos incluem colaborações ativas com grupos de pesquisa da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Rio Claro-SP) e da Universidade Estadual de Campinas.Os subprojetos são os seguintes:Parte I - Ecologia de interações formiga-plantaSubprojeto A - Interações entre formigas, flores e visitantes florais em vegetação de cerrado: Um estudo de caso com Byrsonima intermedia A. Juss. (Malpighiaceae)Subprojeto B - Dispersão secundária de sementes de Siparuna guianensis (Siparunaceae) por formigas em vegetação de cerradoParte II - Ecologia, comportamento e microbiologia de formigasSubprojeto C - Ecologia comportamental e microbiologia das formigas do grupo Atta (Formicidae: Myrmicinae)Parte III - Genética da paisagem em populações de formigas de cerradoSubprojeto D - Efeitos da paisagem na diversidade genética de formigas do cerrado: Um estudo comparativo entre Camponotus rufipes e C. renggeri. (AU)
31 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP