site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
118.595 resultado(s)
|

Alívio de rajada 1-cosseno usando amortecedores magnetoreológicos

Processo:16/20617-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Mecânica dos Sólidos
Pesquisador responsável:Douglas Domingues Bueno
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira, SP, Brasil
Assunto(s):Aeroelasticidade de aeronavesAerodinâmica de aeronaves
Resumo
Durante o desenvolvimento de aeronaves, engenheiros e analistas realizam análises de resposta a forças de rajadas, conforme exigido pelas agências de certificação. Em recentes projetos, como no caso do avião Boeing 787, têm sido incluídos sistemas para alívio de resposta aeroelástica devido a estas perturbações aerodinâmicas que podem comprometer o conforme e segurança durante o voo, bem como reduzir o tempo de vida operacional de aeronaves. Trata-se portanto de tema relevante especialmente para aplicações da indústria aeronáutica. Em particular, a presente proposta consiste do estudo do alívio de resposta aeroelástica devido a rajada 1-cosseno incluindo um amortecedor magnetoreológico (AMR) acoplado. Os AMRs têm sido utilizados para diversas aplicações que envolvem dissipação de energia, porém, ainda, com poucas aplicações para sistemas aeroelásticos envolvendo cargas de rajada. Assim, esta pesquisa apresenta potencial para contribuição tecnológica envolvendo AMR embarcados em aeronaves. (AU)

Estudo da proteólise enzimática na carne de bovinos Nelore (Bos indicus) submetidos a confinamento

Processo:16/19134-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Luis Artur Loyola Chardulo
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Assunto(s):Qualidade da carneMaciez da carneGado NeloreBos indicusBovinos de corteExpressão gênicaExpressão de proteínasSistema musculoesquelético
Resumo
O presente projeto objetiva realizar uma abordagem mais específica acerca da caracterização, expressão e quantificação de importantes proteínas e genes relacionados ao crescimento do tecido muscular esquelético e a maciez da carne de animais Nelores. Para tanto serão utilizados dados e amostras de 90 animais machos Nelores inteiros com idade aproximada de 27 meses submetidos a manejo de crescimento e acabamento em confinamento por 95 dias. Durante o confinamento foram tomadas medidas de peso e calculados os ganhos de peso vivo nos períodos. Os animais foram abatidos com peso vivo médio de 550 kg, quando então foram colhidas amostras para as análises de expressão gênica e proteica. As carcaças foram então resfriadas por 24 horas quando foram colhidas amostras do músculo Longissimus thoracis para a realização das análises de produção e de qualidade de carne como: área de olho de lombo, espessura de gordura subcutânea, coloração instrumental da carne, força de cisalhamento, perdas por cozimento e determinação do índice de fragmentação miofibrilar e lipídeos totais da carne. As características de desempenho animal, de carcaça e de qualidade da carne serão relacionadas aos estudos analíticos de proteínas. Para tanto serão adotados métodos específicos como análises de expressão gênica (RT-PCR) e ensaios de quantificação de proteínas por Western Blot do Complexo Calpaína (calpaína-I, calpaína-II e calpastatina). (AU)

Efeito do consumo crônico de etanol sobre o fenótipo anti-contrátil do tecido adiposo perivascular da aorta de ratos

Processo:16/20498-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Carlos Renato Tirapelli
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):EtanolAbuso de álcoolEstresse oxidativoEspécies reativas de oxigênioAortaReatividade cardiovascularHipertensão
Resumo
O consumo crônico de etanol acarreta alterações significativas da função vascular, figurando como um importante fator de risco no desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como por exemplo, a hipertensão arterial. A disfunção vascular induzida pelo consumo crônico de etanol envolve a formação de espécies reativas de oxigênio (ERO) e redução da biodisponibilidade do óxido nítrico (NO) vascular. O consumo de etanol induz aumento da atividade da enzima NAD(P)H oxidase, principal fonte geradora de ânions superóxido (O2-) na vasculatura. O O2- tem sua concentração celular regulada pela enzima superóxido dismutase (SOD) que o transforma em peróxido de hidrogênio (H2O2), uma ERO mais estável que O2- e que está relacionada à disfunção vascular. Atualmente, sabe-se que o tecido adiposo perivascular (perivascular adipose tissue - PVAT) libera substâncias vasoativas que participam da regulação do tônus vascular. O PVAT tem ação anti-contrátil e expressa componentes do sistema renina-angiotensina, a enzima NAD(P)H oxidase, a sintase do óxido nítrico endotelial (eNOS) e todas as isoformas da enzima SOD. Em conjunto, esses elementos participam da regulação do funcionamento e manutenção do tônus vascular. No entanto, em condições não fisiológicas pode ocorrer modificação do fenótipo do PVAT com perda de seu efeito anti-contrátil. Por exemplo, na hipertensão arterial, obesidade e diabetes mellitus, o PVAT passa a promover disfunção vascular/endotelial principalmente pelos seguintes mecanismos: 1) aumento do estresse oxidativo; 2) redução da expressão da eNOS e da síntese de NO. No entanto, o efeito do consumo crônico de etanol sobre o fenótipo anti-contrátil do PVAT não foi avaliado. A hipótese do presente estudo é a de que o consumo crônico de etanol induza alteração funcional do PVAT que passaria a apresentar aumento da produção de ERO, via NAD(P)H oxidase e redução da biodisponibilidade do NO. Em conjunto, essas respostas levariam à perda do fenótipo anti-contrátil do PVAT. Dessa forma, o presente projeto foi delineado de forma a investigar o efeito do consumo crônico de etanol sobre a ação anti-contrátil do PVAT em aorta de ratos e a participação das ERO e da via do NO nessa resposta. (AU)

Expansão do pool de células satélites no músculo esquelético adulto: papel das alterações bioenergéticas e mitocondriais induzidas pelo exercício físico aeróbio

Processo:16/18633-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Alicia Juliana Kowaltowski
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07937-8 - Redoxoma, AP.CEPID
Assunto(s):Mitocôndrias
Resumo
A função de células-tronco musculares (células satélites) durante a regeneração está bem elucidada, contudo seu papel em resposta ao exercício físico aeróbio permanece ainda não esclarecido. Trabalhos têm demonstrado elevação do número de células satélites em resposta ao treinamento físico. Não obstante, ainda não foi estudado se o ganho de aptidão aeróbia e as alterações bioenergéticas e mitocondriais induzidas pelo exercício físico aeróbio (não lesivo) promovem a ativação e expansão do pool de células satélites no músculo esquelético adulto, nem o mecanismo de tal processo, se existente. Buscaremos no presente estudo: a) caracterizar o ganho de aptidão aeróbia induzida pelo exercício físico e a expansão de células satélites nos diferentes tipos de fibras (isoformas das MyHC musculares); b) verificar a expressão de marcadores bioenergéticos e mitocondriais, e de ativação da autorrenovação de células satélites em diferentes tempos de exercício; c) com base nos alvos investigados no item (b), camundongos serão submetidos ao exercício em diferentes condições (i.e. bloqueio farmacológico e knockdown gênico in vivo) para avaliação do efeito das alterações bioenergéticas e mitocondriais induzidas pelo exercício físico aeróbio sobre a ativação da autorrenovação de células satélites; d) isolar células satélites de camundongos exercitados e caracterizar a expressão de específicos marcadores bioenergéticos e mitocondriais, e de ativação da autorrenovação de células satélites in vitro. A ativação da autorrenovação de células satélites reflete a capacidade do músculo esquelético em se adaptar a agentes estressores, tais como lesões e desordens musculares (e.g. distrofia, sarcopenia e a caquexia). O papel do exercício físico aeróbio em elevar o conteúdo de células satélites, torna-o uma importante estratégia terapêutica contra a perda de função muscular. (AU)

Hidrogel de colágeno modificado por proteína recombinante bi-funcional para o transplante de células tronco neurais para o tratamento de doenças neurodegenerativas

Processo:15/15826-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Alexander Henning Ulrich
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/50880-4 - Células-tronco: dos papéis de receptores de cininas e purinas às aplicações terapêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Células-troncoBiomateriaisColágenoTransplantes
Resumo
Doenças neurodegenerativas como o Mal de Parkinson e o Mal de Alzheimer são caracterizadas pela seletiva e progressiva perda de neurônios no cérebro. Não existem terapias para a cura de tais doenças, e acredita-se que a terapia baseada no transplante de células-tronco neurais (CTNs) seja a alternativa de tratamento mais promissora para o desenvolvimento de uma cura. Embora recentes estudos tenham demonstrado a viabilidade do uso de CTNs como fonte de células para transplante, algumas barreiras como a baixa taxa de sobrevivência e compatibilidade das células ainda limitam os resultados da terapia. O uso de arcabouços derivados de matrizes extracelulares para superar tais limitações tem sido proposto com excelentes resultados, indicando que o progresso na pesquisa de biomateriais para transplante de células-tronco pode ser um fator essencial para o desenvolvimento de um tratamento eficaz.Neste estudo um arcabouço de colágeno modificado pela adição de uma proteína quimérica é proposto para a aplicação como material de transplante de CTNs para o tratamento do Mal de Parkinson, Uma proteína recombinante bi-funcional que apresenta em o fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1) combinada com um domínio de adesão ao colágeno. IGF-1 é um fator de crescimento associado à sobrevivência e diferenciação das CTNs em neurônios e também a proteção de neurônios dopaminérgicos. O domínio de adesão ao colágeno é encarregado de aderir IGF-1 às fibras de colágeno, gerando um arcabouço de colágeno modificado capaz de promover melhor sobrevivência e diferenciação neuronal. O material será desenvolvido e estudado na forma de um hidrogel de colágeno injetável para o transplante de CTNs que induza a diferenciação para neurônios. (AU)

Explorando nova física no setor de Higgs com os acoplamentos de Yukawa do top: uma busca experimental e fenomenológica

Processo:15/26624-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de março de 2017 - 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Ricardo D'Elia Matheus
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Física Teórica (IFT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/01907-0 - Centro de Pesquisa e Análise de São Paulo, AP.TEM
Assunto(s):Modelo padrãoCMSGrande Colisor de HádronsFenomenologia (física de partículas)Física além do modelo padrão
Resumo
O Large Hadron Collider (LHC) entra agora em uma nova etapa, colocando ao alcance experimental eventos raros e altamente energéticos. Ao contrário do período anterior, quando tínhamos uma ideia clara do que procurar, nessa nova era temos um número considerável de teorias atraentes que devem ser testadas neste novo setor de Higgs, o que exige uma maior interação entre físicos teóricos e experimentais. O objetivo deste projeto é combinar esforços de ambos os lados para a análise do canal top-anti-top-Higgs (ttH). O aluno será membro ativo da colaboração CMS, onde realizará esta análise (para um estado final específico), e ao mesmo tempo será orientado por teóricos para a formulação de modelos simplificados que contribuam significativamente neste canal. (AU)

Modulação dos níveis e da reatividade do ferro fisiológico por novos quelantes naturais ou bifuncionais: possíveis aplicações na saúde humana

Processo:16/23347-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Breno Pannia Espósito
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/03709-9 - Modulação dos níveis e da reatividade do ferro fisiológico por novos quelantes naturais ou bifuncionais: possíveis aplicações na saúde humana, AP.R
Assunto(s):Ferro
Resumo
A sobrecarga de ferro é uma condição nociva para os pacientes, que apresentam significativo decréscimo de qualidade de vida. Paralelamente, o ferro é um nutriente crucial também para parasitas e células tumorais. Quelantes de ferro são moléculas de alta afinidade que apresentam diversas possibilidades de uso clínico: (I) atenuadores da sobrecarga do metal; (II) entregadores de metais tóxicos a alvos selecionados; (III) sequestradores de metais essenciais desses mesmos alvos. Modernamente, tem-se dado destaque às estratégias de alvos farmacológicos múltiplos (uma molécula capaz de interferir com mais de um processo biológico). Neste projeto, objetiva-se (a) derivatizar quelantes de ferro de uso clínico para obter moléculas bifuncionais (anti-leishmânicas e anti-neurodegenerativas), e (b) prospectar moléculas naturais, especialmente de origem marinha, para as atividades I - III acima. Com isso, espera-se contribuir para ampliar o leque da terapia da sobrecarga de ferro, infecções, tumores e neurodegenerações. (AU)

Detecção in vitro do Zika vírus (ZIKV) em plaquetas provenientes de indivíduos não expostos ao vírus

Processo:16/20483-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Rejane Maria Tommasini Grotto
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Assunto(s):Plaquetas sanguíneasVírus ZikaInfecções por FlaviviridaeEstudo in vitro
Resumo
Plaquetas são fragmentos citoplasmáticos de megacariócitos oriundos da medula óssea que mantêm permeabilidade vascular e atuam na coagulação do sangue. Estudos recentes já associaram as plaquetas como carreadores de vírus na circulação de pacientes infectados. As plaquetas já foram associadas ao carreamento do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), Vírus da Hepatite C (VHC) e, Vírus da Dengue. O ZIKV é um vírus emergente da família Flaviviridae que infecta células dendríticas, epiteliais, queratinócitos e fibroblastos, promovendo febres e síndromes encefálicas, como a Síndrome de Guillain-Barré e microcefalia. Ainda não é conhecido se as plaquetas carreiam o ZIKV de maneira similar aos demais vírus. Nesse contexto, o objetivo deste estudo é verificar se ZIKV interage com plaquetas in vitro. Plaquetas de doadores saudáveis serão incubadas in vitro com cultura celular contendo ZIKV. Depois da incubação as plaquetas serão lavadas para que todo o vírus livre seja eliminado. RNA viral extraído do pellet de plaquetas será utilizado como fonte para uma reação de qRT-PCR para detecção qualitativa do vírus nas plaquetas infectadas. (AU)

Ação da laserterapia de baixa potência sobre os aspectos histológicos e de resistência muscular em longo prazo após lesão muscular por trauma em ratos diabéticos

Processo:16/20058-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Rodrigo Leal de Paiva Carvalho
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Ciências da Saúde. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru, SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitusLesão muscularRegeneração muscularTerapia a laser de baixa intensidadeForça muscularDiclofenaco
Resumo
O diabetes mellitus (DM) é um grupo heterogêneo de distúrbios metabólicos que apresentam em comum hiperglicemia, caracterizado por resposta secretória inadequada de insulina, defeitos na ação da insulina, ou ambos. As lesões musculares muitas vezes levam a um longo tempo de imobilização. A regeneração muscular é um processo complexo que provoca alterações morfológicas das fibras regeneradas. É sabido que o processo de reparo do musculoesquelético em ratos dura aproximadamente 28 dias após a lesão, no entanto pouco se sabe a respeito da recuperação histológica e da resistência muscular ao final do processo de reparo do tecido muscular, no quadro de diabetes. Diferentes tipos de terapias, farmacológicas e não farmacológicas, têm sido utilizadas no tratamento e recuperação de lesões do musculoesquelético, como drogas anti-inflamatórias e a laserterapia de baixa potência. O objetivo desse estudo é avaliar a recuperação do tecido muscular, ao final do processo de reparo (28 dias), através de análise histológica e força muscular, após lesão muscular por trauma em ratos diabéticos, utilizando como tratamento a laserterapia de baixa potência e o diclofenaco, de forma isolada ou combinada. Para a indução da lesão os animais receberão um único trauma no membro posterior direito. A irradiação com laser será realizada em apenas um ponto na região do trauma, na dose de energia de 3 J, por 30s. O diclofenaco será aplicado uma hora após o protocolo da lesão, na dose de 11.6 mg/g -1 (miligrama grama) topicamente, no local. Serão realizadas análises histológicas e de força muscular do tecido, 28 dias após a indução da lesão. (AU)

Processos estocásticos estruturados e análise de dados funcionais para a avaliação de aprendizagem motora em indivíduos normais e patológicos

Processo:16/22053-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Probabilidade e Estatística
Pesquisador responsável:Jefferson Antonio Galves
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Matemática e Estatística (IME). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07699-0 - Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática - NeuroMat, AP.CEPID
Assunto(s):Aprendizado computacionalProcessos estocásticos
Resumo
Neuromat é um centro de pesquisa cujo objetivo é o desenvolvimento de uma Teoria do Cérebro. Resultados recentes envolve a definição de um novo tipo de processo estocástico chamado processo estocástico impulsionado por modelos de árvore de contexto. Esses procesos permitam o design, modelagem e análise de experimentos neurofisiológicos com estímulos estruturados. Os processos estocásticos impulsionado por modelos de árvore de contexto têm mostrado ser uma ferramenta útil para abordar a hipótese de que o cérebro recupera regularidades estatísticas a partir de estímulos. Os primeiros resultados nesta direção são apresentados num artigo de Duarte et al. (ArXiv: 1602,00579) onde foi mostrado que os dados EEG codificam a estrutura de estímulos a qual os sujeitos foram submetidos.Uma problema aberto é se essa descoberta também poderia ser corroborada em respostas comportamentais, especificamente na execução de movimentos. O principal objetivo do presente projeto é desenvolver e aplicar métodos para dar resposta a essa questão baseado na definição matemática geral que acabamos de mencionar. Em particular, os métodos propostos serão destinados a contribuir no estudo do funcionamento cerebral na execução de movimentos na reabilitação dos pacientes, e o jogo do goleiro. Para isso, processos estocástico impulsionado por Cadeias de Markov estruturadas precisa ser considerado em uma variedade de espaços, incluindo respostas categóricas, e respostas que são dados funcionais (tais como curvas de movimentos). Isso também trouxe uma série de desafios a serem tratados na representação, processamento computacional e reconhecimento de padrões de sinais complexas gravadas correspondentes aos gestos, posturas e movimentos.O projeto está estruturado em duas linhas de pesquisa principais: 1) processos estocásticos impulsionado por cadeias de Markov estruturadas para a avaliação da aprendizagem motora e 2) análise de dados funcionais de curvas de movimento. Na primeira linha de pesquisa, vários sub-problemas desafiadores serão estudados como o design de experimentos adequados para avaliar as evidencias sobre a aprendizagem de regularidades estatísticas; o mapeamento de dados brutos a características relevantes da resposta e; inferência. Na segunda linha de pesquisa, ferramentas modernas de análise de dados funcionais serão aplicadas em uma série de situações concretas sobre cinemática de comportamento, onde vários aspectos relevantes da resposta dos indivíduos podem ser representados por dados funcionais. (AU)
118.595 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP