Advanced search
Start date
Betweenand

The dialogue between Voloshinov and Humboldt in the philosophy of language: paticipation of idealism in the Marxist synthesis

Grant number: 19/03809-1
Support type:Scholarships abroad - Research Internship - Master's degree
Effective date (Start): May 15, 2019
Effective date (End): November 14, 2019
Field of knowledge:Linguistics, Literature and Arts - Linguistics - Philosophy of Language
Principal Investigator:Sheila Vieira de Camargo Grillo
Grantee:Taciane Domingues Ferreira
Supervisor abroad: Denis Thouard
Home Institution: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brazil
Local de pesquisa : Centre Marc Bloch, Germany  
Associated to the scholarship:17/25085-0 - The dialogue between Volóshinov and Humboldt in the philosophy of language: the participation of idealism in the Marxist synthesis, BP.MS

Abstract

Nossa proposta é rastrear a influência exercida pelo filósofo da linguagem idealista alemão Wilhelm von Humboldt na constituição da obra "Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem" de Valentin Volóchinov, membro do Círculo de Bakhtin. Nesta obra, o autor russo propõe que a filosofia marxista da linguagem é a síntese entre duas correntes proeminentes de sua época: a tradição idealista alemã, chamada de tese, e a Escola de Genebra, chamada de antítese. Apresenta, também, tópicos que, em seu ponto de vista, deveriam constituir os estudos linguísticos - estes, por sua vez, parte fundamental da ciência das ideologias. Pretendemos analisar as relações entre língua e pensamento segundo Humboldt e compará-las à referida proposta de Volóchinov, a qual acreditamos ter sofrido influencia das ideias do primeiro. Podemos dividir este projeto em três etapas: i) detectar o dialogismo nos escritos humboldtianos; ii) mensurar a importância que Humboldt atribui para a alteridade na constituição individual; iii) comparar os resultados às ideias de Volóchinov. Até o momento, os resultados apontam que a corrente marxista inverteu a dialética idealista em seu ponto de origem: para os idealistas, a consciência individual imprime suas marcas no mundo, enquanto que, para Volóchinov, o mundo se imprime na consciência individual através do signo ideológico, que é um fragmento material da interação e da comunicação social - o autor afirma que a consciência carece de material sígnico ou semiótico para operar. Essa inversão apresenta, inclusive, consequências no estudo da estilística, assunto desenvolvido em nosso projeto prévio de Iniciação Científica (Proc. 2016/02171-5). Sobre esses resultados foram publicados dois artigos no Brasil em 2017 e 2018, respectivamente. Na atual fase da pesquisa, nossa meta é investigar o papel da alteridade na constituição individual segundo o idealista Humboldt e concluir se a) o dialogismo é parte intrínseca do pensamento deste autor e b) se, para Humboldt, a alteridade está na base da construção da identidade individual. Caso ambos se confirmem, a co-relação entre as correntes idealista e marxista será evidente.