Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação dos óleos essenciais e compostos fenólicos como inibidores do mecanismo de resistência a ivermectina (glicoproteína-P) de Haemonchus contortus em testes in vitro e expressão por meio de PCR quantitativo em tempo real

Processo: 17/23540-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2018 - 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Luciana Morita Katiki
Beneficiário:Luciana Morita Katiki
Instituição-sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa , SP, Brasil
Pesq. associados:Alessandro Francisco Talamini Do Amarante ; Cecília José Veríssimo ; Helder Louvandini ; Patricia Louvandini
Bolsa(s) vinculada(s):18/15206-7 - Interação dos óleos essenciais e compostos fenólicos como inibidores do mecanismo de resistência a ivermectina (glicoproteína-P) de Haemonchus contortus em testes in vitro, BP.TT
Assunto(s):Ovinos  Ivermectina  Parasitologia  Óleos essenciais  Haemonchus contortus 

Resumo

A ivermectina é um medicamento endectocida muito utilizado para controlar infecções por nematódeos gastrintestinais. No entanto, devido ao seu amplo e incorreto uso, houve um processo de seleção de parasitas resistentes à molécula. O nematoide gastrintestinal de ovinos, Haemonchus contortus tem apresentado resistência à ivermectina em muitos relatos nacionais e internacionais. Embora a presença da ineficácia tenha sido verificada, a ivermectina ainda é um produto bastante comercializado, pois a molécula tem uma ampla divulgação de mercado e um nome comercial muito forte devido à sua excelente ação quando foi lançada. Vários são os mecanismos de resistência à ivermectina, no entanto, a atividade de transporte de glicoproteínas-P (P-GP) é discutida como a principal razão para desenvolvimento da resistência. O uso de fitoquimicos em formulações medicamentosas pode aumentar a eficácia dos mesmos através de melhoria da farmacocinética, melhoria na atividade anti-helmíntica com redução de doses e redução de efeitos adversos. É sabido que alguns óleos essenciais e também alguns compostos fenólicos tem a capacidade de inibir a atividade de transporte de P-GP e por isso, poderia apresentar uma diminuição na atividade dos mecanismos de resistência à ivermectina. A identificação de um modulador efetivo do P-GP dentre compostos fitoquimicos tem vantagem de ser seguros e menos tóxicos quando comparados com verapamil e ciclosporina (drogas conhecidas como inibidores de P-GP). O objetivo do trabalho será avaliar a atividade anti-helmíntica da ivermectina sob H. contortus de cepa resistente e comparação com cepa sensível isoladamente e o potencial de ação de óleos essenciais e compostos fenólicos sobre os mecanismos de resistência do parasita em associação à ivermectina em teste de desenvolvimento e motilidade de H. contortus in vitro. A atividade anti-helmíntica será avaliada por comparação entre CL50 de cada associação entre (ivermectina +fitoquimicos). O nível de expressão da P-GP será avaliada por meio da técnica de PCR Quantitativo em Tempo Real. (AU)