Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da administração de buchinha-do-norte sobre a concentração sérica de corticosterona, TNF-±,IL-1,IL-6 e IL-10, testosterona,TGO,TGP e creatinina como indicadores de alterações comportamentais, sobre o sistema reprodutor,fígado e rins de ratos Wi

Processo: 17/03470-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2018 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Ivana Barbosa Suffredini
Beneficiário:Ivana Barbosa Suffredini
Instituição-sede: Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Paulista (UNIP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Plantas tóxicas  Estresse  Luffa operculata  Comportamento 

Resumo

Buchinha-do-norte, ou Luffa operculata, é uma planta de uso popular contra sinusite, usada alternativamente por seus efeitos abortivos. Os efeitos colaterais desta espécie nas gestantes e em homens que a utilizam contra sinusite ainda são insipientes e requerem estudos mais aprofundados. Os efeitos deletérios e teratogênicos desta espécie já foram reportados, porém, os efeitos residuais no caso de um aborto mal-sucedido não são reportados na literatura, bem como não se encontram descritas possíveis influências sobre o sistema reprodutor masculino. Deste modo, o presente estudo visa à verificação de alterações causadas no comportamento após administração oral de dose não abortiva de extrato aquoso de buchinha-do-norte a ratas prenhes sobre sua prole, a partir da avaliação comportamental de ratas Wistar mães e filhotes (F1) e a ratos Wistar machos adultos. Técnicas aplicadas em campo aberto e caixa claro-escuro serão executadas, bem como serão avaliados os índices de corticosterona séricos e indicadores bioquímicos séricos, além de avaliação histopatológica de cérebro, fígado, rins e testículos. Os frutos secos de buchinha-do-norte foram utilizados para se preparar o extrato aquoso, na proporção de uma buchinha para cada 300 mL de água fervente. O extrato aquoso será resfriado, filtrado, congelado em freezer (-70º C) e liofilizado. Os animais machos adultos, fêmeas adultas ou filhotes machos e fêmeas serão divididos em dois grupos, controle e teste, dentro de cada gênero/idade. Os grupos teste receberão tratamento com 3 mg/kg por dia de extrato aquoso de buchinha-do-norte, por via oral (gavagem), enquanto os animais dos grupos controle receberão água, também por gavagem. As fêmeas adultas, prenhes, receberão os tratamentos entre os dias 15 e 21 do início da gestação (GD15 e GD21). Os machos adultos do grupo teste receberão tratamento com 3 mg/kg por dia, por cinco dias consecutivos, de extrato aquoso de buchinha-do-norte, por via oral (gavagem), enquanto os do grupo controle receberão água. Serão feitos estudos para avaliar o desempenho reprodutivo das mães (geração F0), através de estudos comportamentais em campo aberto e em caixa claro-escuro, após 30 dias do nascimento dos filhotes (após desmame dos mesmos). Os mesmos estudos comportamentais serão realizados com os machos adultos. Os filhotes machos e fêmeas serão avaliados quanto ao comportamento, usando as mesmas metodologias, aos 60 dias de vida (PND60). Para a avaliação de corticosterona sérica, interleucina IL-1 e estudos bioquímicos será retirado o sangue dos animais. Para os estudos histopatológicos de cérebro, fígado, rins e testículos, os órgãos serão retirados após eutanásia dos animais. Para um detalhamento mais aprofundado do estudo comportamental fa geração F1, serão avaliados quatro grupos, sendo dois submetidos a um desafio de estresse pela técnica do metrô de Nova York: controle com estresse (CE), controle sem estresse (CS), experimental com estresse (EE) e experimental sem estresse (ES). ANOVA de um fator será aplicada aos dados, para verificação de diferença entre as médias, bem como teste posterior de Tukey, (±=0,05%). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.