Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema sanitário a vácuo - vaso sanitário aeroecológico

Processo: 17/10166-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de abril de 2018 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica
Pesquisador responsável:Felipe Jean da Costa
Beneficiário:Felipe Jean da Costa
Empresa:Gustavo Jean da Costa
CNAE: Atividades de ensino não especificadas anteriormente
Município: São José dos Campos
Bolsa(s) vinculada(s):18/08067-0 - Sistema sanitário a vácuo: Vaso Sanitário AeroEcológico, BP.PIPE
18/08151-1 - Sistema sanitário a vácuo: vaso sanitário aeroecológico, BP.TT
18/25928-0 - Sistema sanitário a vácuo: vaso sanitário aeroecológico, BP.PIPE
Assunto(s):Simulação numérica  Água  Recursos naturais  Sustentabilidade  Aparelho sanitário  Instalações sanitárias  Vácuo 

Resumo

As mudanças de paradigmas em relação a utilização dos recursos naturais e formulação de propostas que visam concretizar o desenvolvimento sustentável, leva a um caminho irreversível o qual não apenas conscientiza, mas gera responsabilidade por parte da sociedade em fazer uso racional principalmente da água. Em diversos países são constituídos órgãos, comissões e conselhos especialmente voltados para a questão da implantação do desenvolvimento sustentável. Além disso, legislações são criadas e regulamentadas, novos produtos são pensados de forma a eliminar ou minimizar o impacto ambiental, produtos são pensados considerando o seu ciclo de vida. Produtos de cunho sustentável têm sido cada vez mais valorizados pelo mercado, tornando-se até requisitos em uma grande gama de projetos na engenharia civil. O Vaso Sanitário AeroEcológico consiste em utilizar o mesmo princípio/sistema empregado em vasos sanitários de aviões, cujo sistema usa basicamente uma bomba de vácuo para captação dos dejetos ali depositados. É uma tecnologia extraída da aviação que visa a preservação dos recursos hídricos, uma vez que não faz uso de água de maneira excessiva. O princípio de funcionamento consiste em que quando ocorre o acionamento da descarga, o ar do meio externo (1 atm) invade a tubulação (em baixo vácuo) a fim de igualar as pressões entre os dois ambientes. Essa diferença de pressão gera uma entrada de aproximadamente 80 litros de ar para dentro da tubulação a uma velocidade acima de 600 quilômetros por hora (km/h), transportando os dejetos. Apenas 1 litro (ou menos) de água é utilizado, visando a limpeza do vaso, o que representa uma economia de 10 vezes no consumo de água, em relação ao sistema gravitacional (tradicional). Pode ser incorporado ao projeto um sistema de captação de águas pluviais, o que auxiliará o consumidor a reduzir em 100% os gastos com consumo de água para fins de descarte de dejetos sanitários. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Startups apoiadas pelo PIPE-FAPESP testam planos de negócio em treinamento