Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de hidrotermal-microondas para síntese de óxidos nanoestruturados

Processo: 07/51545-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de dezembro de 2007 - 31 de julho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Dawy Keyson de Araújo Almeida
Beneficiário:Dawy Keyson de Araújo Almeida
Empresa:Inove Produtos e Tecnologia Ltda. - ME
Município: São Carlos
Bolsa(s) vinculada(s):08/50690-5 - Desenvolvimento de hidrotermal-microondas para síntese de óxidos nanoestruturados, BP.PIPE
Assunto(s):Nanotecnologia  Nanopartículas  Síntese química 

Resumo

Este resumo enquadra-se no segmento de nanotecnologia, campo de grande foco de interesse científico e tecnológico deste século. O trabalho consiste na pesquisa e desenvolvimento de um equipamento hidrotermal-microondas para aplicação no campo da química e outras ciências dos materiais, especialmente na síntese de nanopartículas que poderão ser obtidas sob condições ordinárias de processamento (temperaturas < 200ºC), baixo custo financeiro e economia de energia/tempo. São esperados resultados diferenciados quanto ao tempo de reação e tamanho das partículas, mesmo quando o processo hidrotermal-microondas é comparado com o processo hidrotermal convencional. Isto se dá, particularmente, em virtude da interação que vários materiais susceptíveis estabelece com as microondas. A efetiva utilidade do equipamento proposto será demonstrada neste projeto de pesquisa e desenvolvimento (P&D) através da síntese do Óxido de Cobre II (importante produto industrial) que será obtido em dimensão nanométrica, com alta pureza e tempo de síntese inferior aos mencionados na literatura. As nanoestruturas sintetizadas no hidrotermal-microondas serão caracterizadas por Difração de Raios-X (DRX), Microscopia Eletrônica de Varredura de Alta Resolução (MEV-AR), Microscopia Eletrônica de Transmissão (MET) e pela Técnica de Adsorção/Desorção isotérmica de N2 (Método BET). Dessa forma, o equipamento proposto estabelece-se como uma ferramenta de síntese, e como um produto comercial em potencial que poderá ser usado nos laboratórios de pesquisa e na indústria. (AU)