Busca avançada
Ano de início
Entree

Perda auditiva oculta induzida por ruído: avaliação da via auditiva periférica e central

Processo: 17/25046-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2018 - 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Alessandra Giannella Samelli
Beneficiário:Alessandra Giannella Samelli
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/17388-5 - Perda auditiva oculta induzida por ruído: avaliação auditiva periférica e central, BP.TT
Assunto(s):Audiologia  Ruído 

Resumo

Introdução: Há estudos que ressaltam a importância da avaliação da via auditiva completa em trabalhadores expostos ao ruído ocupacional, uma vez que tanto a porção periférica quanto a central podem ser afetadas por agentes otoagressores, como o ruído. Recentemente, estudos em animais demonstraram que a exposição ao ruído pode ocasionar perda auditiva oculta (sinaptopatia), uma alteração que ocorreria devido à perda de estruturas pré-sinápticas das células ciliadas internas e neurodegeneração dos neurônios do gânglio espiral. Na perda auditiva oculta, a audiometria convencional estaria dentro da normalidade, já que as células ciliadas internas e externas estariam funcionando normalmente. Desta forma, é necessário que este tipo de alteração seja confirmada em humanos, identificando quais procedimentos seriam mais sensíveis para a detecção da perda auditiva oculta e de outras alterações na via auditiva periférica e/ou central decorrentes do ruído, as quais seriam imperceptíveis no caso de monitoramento audiológico exclusivamente realizado por meio de audiometria convencional, que é o padrão utilizado atualmente. Objetivo: Comparar os resultados audiológicos de indivíduos normo-ouvintes expostos e não expostos a ruído, pareados por idade, utilizando diferentes procedimentos que permitam avaliar a via auditiva periférica e central. Métodos: Participarão do estudo 60 trabalhadores (sexo masculino) da Universidade de São Paulo, divididos em dois grupos, sendo o Grupo 1 composto por trabalhadores expostos a ruído e o Grupo 2 composto por trabalhadores não expostos a ruído. Serão realizados os seguintes procedimentos: meatoscopia, imitanciometria, audiometria tonal convencional e de altas frequências, logoaudiometria, avaliação da resolução temporal com o teste Gap-in-Noise (GIN), avaliação do reconhecimento de fala no ruído com o teste Lista de Sentenças em Português (LSP), Emissões Otoacústicas Evocadas por Produto de Distorção (EOAPD), Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE) com e sem ruído contralateral, Potencial Evocado Auditivo de Estado Estável (PEAEE) e Potencial Evocado Auditivo de Longa Latência (PEALL) com e sem ruído contralateral. Após a coleta, serão comparados os dados obtidos entre os grupos. (AU)