Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do plasma atmosférico de argônio na cicatrização de úlceras cutâneas por excisão e queimadura em ratos induzidos ao diabetes

Processo: 17/00126-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de maio de 2018 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Bruno Bellotti Lopes
Beneficiário:Bruno Bellotti Lopes
Empresa:Surface - Engenharia e Soluções a Plasma Ltda
CNAE: Fabricação de equipamentos e aparelhos elétricos não especificados anteriormente
Município: Campinas
Pesq. associados:Thiago Antônio Moretti de Andrade
Bolsa(s) vinculada(s):18/25227-1 - Efeito cicatrizante do plasma atmosférico em queimaduras cutâneas em ratos diabéticos e não diabéticos, BP.TT
18/15679-2 - Efeito cicatrizante do plasma atmosférico em queimaduras cutâneas em ratos diabéticos e não diabéticos, BP.TT
18/15630-3 - Efeito cicatrizante do plasma atmosférico em úlceras cutâneas em ratos diabéticos e não diabéticos, BP.TT
+ mais bolsas vinculadas 18/15632-6 - Efeito cicatrizante do plasma atmosférico em queimaduras cutâneas em ratos diabéticos e não diabéticos, BP.TT
18/15635-5 - Efeito cicatrizante do plasma atmosférico em úlceras cutâneas em ratos diabéticos e não diabéticos, BP.TT
18/15636-1 - Efeito cicatrizante do plasma atmosférico em queimaduras cutâneas em ratos diabéticos e não diabéticos, BP.TT
18/15640-9 - Efeito cicatrizante do plasma atmosférico em úlceras cutâneas em ratos diabéticos e não diabéticos, BP.TT
18/11971-0 - Estudo do plasma atmosférico de argônio na cicatrização de Úlceras Cutâneas por excisão e queimadura em ratos induzidos ao Diabetes, BP.PIPE - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Cicatrização  Dermatologia  Úlcera cutânea  Diabetes mellitus  Pé diabético  Queimaduras  Argônio 

Resumo

Este projeto tem como objetivo estudar um equipamento gerador de espécies reativas oxigenadas e nitrogenadas, ROS e RNS, com intuito de avaliar seus efeitos em processo de cicatrização em lesões promovidas por excisão e por queimadura em ratos diabéticos e não diabéticos. Avaliação imunoistológica e bioquímica serão realizadas nos dias 2, 7, 14 e 21 para acompanhar as prováveis modificações ao longo da cicatrização. Este trabalho é importante, pois o número de pessoas com Diabetes é considerável, 10-12% da população mundial e com tendência a crescer nos próximos anos por estar associada ao envelhecimento, estresse, estilo de vida e alimentação. Destas pessoas com diabetes, algumas irão desenvolver algum tipo de úlcera em membros inferiores, como o pé diabético, e em muitos casos estas úlceras se tornam refratárias aos métodos tradicionais de cicatrização tornando-se crônicas. Por sua vez, estas lesões tendem a inflamar devido à carga de microorganismos presente na área afetada e estas inflamações associadas à deficiente vascularização da região levam às amputações. Portanto, um equipamento que tem potencial para atenuar ou reverter estes quadros torna-se interessante sob o aspecto social, por aliviar a dor e trazer a qualidade de vida para os pacientes diagnosticados com pé diabético, mas também econômico, principalmente para a saúde pública, que investe montantes significativos para atenuar o quadro, porém sem sucesso. A conclusão deste projeto permitirá a empresa solicitar um Estudo Clínico em humanos para finalizar a fase de pesquisa e iniciar a fase de comercialização e aceleração empresarial. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.