Busca avançada
Ano de início
Entree

Farmacocinética e análise da distribuição placentária da betametasona em gestações gemelares

Processo: 17/19256-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2018 - 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Alessandra Cristina Marcolin
Beneficiário:Alessandra Cristina Marcolin
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Vera Lúcia Lanchote
Assunto(s):Síndrome do desconforto respiratório agudo  Recém-nascido prematuro  Reprodução 

Resumo

As gestações múltiplas estão associadas a altas taxas de morbimortalidade perinatal relacionadas à prematuridade. Nas gestações únicas, na iminência do parto pré-termo, recomenda-se a administração antenatalde corticosteroides, visando redução das consequências maléficas desse nascimento. Porém, nas gestações múltiplas, a prescrição dos mesmos corticosteroides parece não trazer benefícios com similar magnitude. Aventase que farmacocinética e transferência placentária dos corticosteroides seja diferente nessas gestações, mas hápoucos estudos clínicos que as tenham avaliado, especialmente se considerarmos as diversas formas decorionicidade e amnionicidade dos gêmeos. O presente projeto de pesquisa tem como objetivo comparar afarmacocinética da betametasona em gestantes com fetos únicos e gestantes com gemelares com risco de parto pré-termo, avaliando volume de distribuição, tempo de meia vida, clearance materno e transferência placentária da droga. Das pacientes que preencherem os critérios de inclusão, após administração antenatal de betametasonaintramuscular (a cada 24 horas, por dois dias consecutivos, total de 2 doses), serão coletadas amostras seriadasde sangue materno para análise farmacocinética, após a 2ª dose. Caso haja resolução da gestação, serãocoletadas amostras de sangue do cordão umbilical, espaço interviloso e líquido amniótico para análise de transferência placentária. O cálculo amostral para avaliar farmacocinética foi de 10 pacientes em cada grupo (gestações únicas e gemelares). Os testes previstos para análise estatística são Mann-Whitney e Kruskal-Wallis, quando necessário. (AU)