Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação do mecanismo de ação da HJURP (Holliday Junction Recognizing Protein) no Reparo de DNA em células de glioblastoma

Processo: 18/05018-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2018 - 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Valeria Valente
Beneficiário:Valeria Valente
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Pesq. associados:Wilson Araújo da Silva Junior
Assunto(s):Reparo do DNA  Instabilidade genômica  Glioblastoma 

Resumo

Os astrocitomas compreendem os tumores cerebrais primários mais comuns em adultos. Eles são classificados em astrocitoma difuso (grau II), anaplásico (grau III) e glioblastoma (grau IV). Dentre eles, o glioblastoma (GBM) é o tipo mais frequente e agressivo, sendo que a maioria dos pacientes apresenta sobrevida de aproximadamente um ano. Isto se deve à alta invasividade e resistência das células a radio e quimioterapia. Estudos recentes têm revelado que sua caracterização molecular é fundamental para a obtenção de diagnósticos mais precisos e o desenvolvimento de terapias mais eficazes. Dentro deste contexto, observamos em estudos prévios que a proteína HJURP (Holliday Junction Recognizing Protein) está altamente superexpressa nos GBMs e mostra forte correlação com prognóstico. Vimos ainda que a redução de HJURP promove drástico aumento nos níveis de morte celular de diversas linhagens celulares de GBM, enquanto que astrócitos e fibroblastos não tumorais não são significativamente afetados. HJURP foi originalmente associada ao reparo de quebras de dupla fita de DNA, porém esta função ainda não está bem caracterizada. Kato e colegas (2007) relataram aumento de expressão de HJURP após o estresse genotóxico e a sua interação com proteínas do complexo MRN, atuante no reconhecimento de lesões no DNA. No entanto, desde então não há relatos adicionais que corroborem esta função. HJURP atua também como chaperona da variante centromérica da histona H3 (CENP-A), realizando o carregamento desta proteína na cromatina centromérica. Esta atividade é muito bem estabelecida e bastante caracterizada. Vários trabalhos descrevem os mecanismos, domínios proteicos envolvidos e a regulação deste processo no ciclo celular. Dados preliminares de nosso grupo, em colaboração com o Dr. Brendan D. Price (Dana-Farber Cancer Institute - Harvard University), revelaram o recrutamento de HJURP para sítios de quebra de dupla fita de DNA nos momentos iniciais da resposta celular à lesão, confirmando sua atuação no reparo de DNA. Desse modo, pretendemos elucidar os mecanismos de atuação da HJURP no processo de reparo e na resistência de células de GBM frente à radiação ionizante, em um estudo inédito sobre o tema. Para isso, propomos: i) confirmar o requerimento de HJURP para a atividade de reparo de DNA, ii) investigar a participação de HJURP nas vias de reparo através de recombinação homóloga e\ou junção de extremidades não-homólogas, iii) dissecar em qual etapa do processo HJURP atua, iv) avaliar o impacto da redução dos níveis de HJURP na eficiência de reparo após tratamento com radiação ionizante, v) investigar se a presença de HJURP nos locais de lesão está envolvida com remodelamento da cromatina. (AU)