Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação direta dos patógenos causadores de mastite bovina por MALDI-TOF MS em amostras de leite submetidas a pré-incubação

Resumo

O presente estudo objetivou comparar dois métodos de identificação por MALDI-TOF MS (a. direto após incubação do leite; ou b. uso da bactéria isolada após cultura) com o método convencional de identificação microbiológica. Um total de 120 amostras de leite de 40 vacas Holandesas em lactação foram selecionadas com base em resultados positivos para cultura obtidos por cultura microbiológica (método de referência) com os seguintes números de vacas positivas: 4 vacas com 1, 8 vacas com 2, 12 vacas com 3 e 16 vacas com 4 quartos infectados. Para o método de identificação direta, amostras de leite de quartos (n = 120) foram desnatadas por centrifugação (10.000 x g / 10 min) e pré-incubadas a 37 ° C por 12 horas. Após a pré-incubação, amostras de leite de quartos foram submetidas à contagem bacteriana total por citometria de fluxo e por um protocolo de preparação para extração de proteína bacteriana ribossômica seguida por análise de MALDI-TOF MS. O método de identificação direta MALDI-TOF MS, comparado à cultura microbiológica, identificou corretamente os isolados de Staphylococcus coagulase-negativo (27,2%), Streptococcus agalactiae (21,8%), Staphylococcus aureus (14,2%) e Streptococcus uberis (5,2%). O protocolo de pré-incubação de amostras de leite, associado ao método de identificação direta por MALDI-TOF MS, não aumentou a identificação em nível de espécie (escore> 2,0) de patógenos causadores de mastite subclínica em comparação ao método sem incubação prévia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)