Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da ação antitumoral da crotoxina no câncer de mama: apoptose, autofagia e estresse oxidativo

Processo: 17/25532-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2018 - 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Maria Regina Torqueti
Beneficiário:Maria Regina Torqueti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Cleni Mara Marzocchi Machado
Assunto(s):Crotoxina  Estresse oxidativo  Apoptose  Autofagia  Neoplasias mamárias 

Resumo

O câncer de mama é a neoplasia com maior taxa de incidência entre mulheres no mundo. Os estrógenos são apontados como principal fator de risco para esta patologia. Os SERM (moduladores seletivos de receptores de estrógeno) e os inibidores de aromatase (AI) e os inibidores de tirosina quinase (TK) são os antineoplásicos consolidados para a terapia do carcinoma mamário pela propriedade anti-estrogênica que apresentam. Porém, esses fármacos possuem alguns efeitos adversos alarmantes, além de provocar carcinomas resistentes ao tratamento com os mesmos. Assim, a literatura aponta para a ação antitumoral presente nos venenos de diversos animais. Neste estudo investigaremos a atividade anti-tumoral da Crotoxina, veneno da cobra Crotalus durissus terrificus frente à apoptose, autofagia e ao estresse oxidativo em culturas de células do câncer de mama estrógeno dependente (MCF-7) e que sobreexpressam o gene da aromatase (MCF-7aro), triplo negativo (MDA-MB-231), estrógeno independente com superexpressão de HER-2 (SKBR3) e estrogeio dependente resistentes aos AIs e SERM (LTEDaro), tendo como controlo a cultura de células mamárias não tumorais (MCF-10A). Será avaliado a citotoxicidade celular pelo método de MTT; a indução de apoptose pela expressão dos genes pró-apoptóticos BAX, CASP3, CASP8, CASP9, FAS, TP53 e anti-apoptóticos BCL2 e BIRC4 por qRT-PCR; a expressão das proteínas indicadoras de autofagia Beclina-1 e LC3 A/B por Western Blotting; e o estresse oxidativo pela medida da peroxidação lipídica (malondialdeído), do dano oxidativo ao DNA (8-OHdG) e da glutationa reduzida (GSH). Para isso, serão utilizados tratamentos com a Crotoxina isolada e em associação aos compostos utilizados na clinica para o tratamento da neoplasia mamária. Dessa forma, abordando a fisiopatologia do câncer de mama será estudada potenciais tratamentos para esta doença. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.