Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do potencial genotoxicológico e da permeabilidade em células Caco-2 de complexos metálicos com promissoras atividades biológicas

Processo: 17/16278-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2018 - 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Flávia Aparecida Resende Nogueira
Beneficiário:Flávia Aparecida Resende Nogueira
Instituição-sede: Universidade de Araraquara (UNIARA). Associação São Bento de Ensino. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Compostos de coordenação  Citotoxicidade  Química médica  Testes de mutagenicidade 

Resumo

Este projeto de pesquisa visa a avaliação das atividades citotóxica e mutagênica de complexos metálicos por diferentes mecanismos de interação com o material genético, além de testes de permeação em células de carcinoma de cólon (Caco-2). Considerando que a química inorgânica medicinal representa um campo de grande promessa, com potencial de expansão devido a diversidade química e reatividade dos metais, além de prognosticar a segurança e eficácia em um futuro uso terapêutico, este projeto também poderá apontar as substâncias com mutagenicidade positiva a estudos mais aprofundados, encaminhando-as para a realização de testes mais específicos e sofisticados, uma vez que os agentes químicos utilizados para o tratamento de tumores, por exemplo, são normalmente citotóxicos e mutagênicos. Estudos sobre o mecanismo de ação destes complexos se tornam importantes para que se possa definir seu real potencial clínico, contribuindo para o desenvolvimento de uma nova possível droga, com seletividade, a fim de minimizar os efeitos colaterais. O presente estudo permite que seu desenvolvimento ocorra de forma inter e multidisciplinar, com colaborações que poderão resultar em grandes avanços do ponto de vista científico. Inicialmente serão avaliados complexos de cobre(II), prata(I), platina(II), paládio (II) e ouro(I) com isoniazida, furosemida, indapamida, clortalidona e hidroclorotiazida, alguns incluídos no projeto Fapesp (Proc: 2015/09833-0) sob a coordenação do Prof Dr Wilton Rogério Lustri, outros produzidos e fornecidos pelo Prof Dr Antônio Carlos Massabni, docente da Universidade de Araraquara e pela pós- doutoranda Patrícia Silva Bento do grupo de pesquisa em Química de Coordenação e Organometálicos do Instituto de Química de Araraquara - UNESP. A fim de verificar a inocuidade quanto ao material genético e segurança para saúde humana, os objetivos desse trabalho se fundamentam em estudar a citotoxicidade pelo método da resazurina (Alamar Blue), azul de Trypan e sobrevivência clonogênica em células normais e tumorais, a fim de obter o índice de seletividade e a capacidade de indução de apoptose. Além disso, seguirão para a análise da mutagenicidade por meio dos testes de Ames, Micronúcleo e Cometa in vitro e testes de permeação em monocamadas de células Caco-2, devido à importância do conhecimento farmacocinético de novos fármacos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.