Busca avançada
Ano de início
Entree

Refusão superficial a laser de ligas beta Ti produzidas por metalurgia do pó para aplicações como biomateriais para implantes

Processo: 17/20287-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2018 - 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Metalurgia Física
Pesquisador responsável:Conrado Ramos Moreira Afonso
Beneficiário:Conrado Ramos Moreira Afonso
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Pesq. associados:Armando Ítalo Sette Antonialli ; Rudimar Riva ; Vicente Amigó Borrás
Assunto(s):Ligas de titânio  Metalurgia do pó  Caracterização microestrutural  Solidificação rápida 

Resumo

A síntese de novas ligas nanocristalinas e metaestáveis à base de Ti tem sido amplamente pesquisada devido às suas boas propriedades de engenharia. Estas ligas são industrialmente importantes como materiais estruturais e funcionais. Ligas BMG ("bulk metallic glasses") da ordem de mm de Ti mostram alta resistência mecânica (1800-2500 MPa), baixo módulo de elasticidade (50-110 GPa) e, como esperado, boa resistência à corrosão em vários meios. O aumento na expectativa de vida torna necessário o desenvolvimento científico e tecnológico dos biomateriais, principalmente aqueles com aplicação em ortopedia. Esta pesquisa visa a produção, o processamento e a otimização de propriedades de ligas Ti-Nb-Fe-Sn e Ti-Mo-Zr-Fe para uso em implantes milimétricos (pinos, etc). As ligas metálicas utilizadas atualmente no Brasil possuem módulo de elasticidade (E) muito maior que o do osso humano (E = 10 a 30 GPa): Aço (200 GPa), Ligas Co-Cr (220 GPa), Ti-6Al-4V (110 GPa) e a busca por ligas com melhor biocompatibilidade mecânica e química é necessária.No presente projeto são propostas ligas Beta de Ti dos sistemas Ti-Mo-Zr-Fe (TMZF), a liga modificada Ti-Mo-Nb-Fe (TMNF) e Ti-Nb-(Fe)-Sn (%peso) para comparar ligas com diferentes teores de elementos Beta-estabilizadores, e possivelmente formando diferentes combinações de fases e microestruturas. Assim espera-se que diferentes ligas (composições) e diferentes rotas de processamento (fundição para 100% densa), sinterização por PM (porosidade ~5%) e refusão superficial a laser (RSL) das amostras de PM (porosa por dentro e camada superficial densa), darão uma combinação mais favorável de microestrutura e propriedades, objetivando o módulo E (GPa) mais baixo possível.O objetivo deste trabalho é verificar e comparar, através de resultados experimentais, o potencial da refusão à laser (RSL) em Ligas ²-Ti porosas de metalurgia do pó (PM) na modificação de microestrutura e propriedades, como o módulo de elasticidade, E (GPa), em relação às ligas densas fundidas. Os efeitos das mudanças estruturais propostas para implantes biomédicos sobre as propriedades e rigidez da peça com a introdução dos poros inerente da PM, serão comparando com as de uma peça densa (fundida). (AU)