Busca avançada
Ano de início
Entree

A Política das Ruas: Protestos em São Paulo de Dilma a Temer

Processo: 17/26928-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2018 - 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Pesquisador responsável:Angela Maria Alonso
Beneficiário:Angela Maria Alonso
Instituição-sede: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Catalina González Zambrano ; Charles Kirschbaum ; Ellen Elsie Silva Nascimento ; Nicole Julie Fobe ; Rafaela Nunes Pannain ; Veronica Tavares de Freitas
Assunto(s):Sociologia política 

Resumo

O projeto focaliza três ciclos nacionais de protesto, desencadeados a partir do primeiro governo Dilma e que se desenrolaram desde junho de 2013 até o impeachment da presidente, em agosto de 2016. O fenômeno é abordado a partir de dois ângulos. Uma análise longitudinal investigará a hipótese de que grupos de ativistas retomaram estratégias e símbolos de repertórios nacionais de confronto - tanto retóricas quanto estratégias de ação - da tradição brasileira recente de protestos (Diretas-Já e o movimento pelo Impeachment de Collor). Já a análise de conjuntura visa investigar: a) a estrutura de conflito e seus atores, considerando as dimensões intrainstitucionais (relação entre a aliados no interior da coalizão governista; relação entre governo e partidos e executivo, legislativo e judiciário) e os conflitos no espaço público entre o estado (governo e forças repressivas) e as mobilizações organizadas por movimentos desafiantes; b) a apropriação brasileira de repertórios estrangeiros recentes de protesto, em particular as formas autonomistas disseminadas a partir de Seattle, em 1999, as formas consagradas nas contrarreações liberais, conservadoras e reacionárias crescentes desde então. A pesquisa, portanto, se insere nos debates da sociologia política contemporânea em torno de a) relação estado-movimentos sociais; b) conexão entre ciclos de protesto e circulação de repertórios de confronto e da capacidade de inovação dos agentes no curso de confrontos políticos. Ressalta-se que este projeto continua Auxílio a Pesquisa Fapesp anterior, "Performances políticas e circulação de repertórios nos ciclos de protesto contemporâneos no Brasil", no qual se investigou a apropriação de repertórios de confronto na construção de performances políticas em junho de 2013. Concluiu-se que as performances autonomistas tiveram protagonismo inicial, mas o perderam ao longo do próprio ciclo. Neste novo projeto trata-se de focalizar performances de grupos orientadas pelos outros repertórios, em especial o que denominamos "patriota" - de orientação liberal a conservadora, em política e costumes - que se disseminou nos ciclos de 2015 e 2016. O projeto também tem conexões com o Auxílio a Pesquisa Fapesp (2015/07886-0) "Controle estatal repressivo de protestos e confronto judicial no Brasil", desenvolvido no Cebrap e coordenado por Débora Alves Maciel e por Marta Machado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)