Busca avançada
Ano de início
Entree

Qual o impacto da atual crise econômica no sistema de saúde brasileiro? O que fazer para garantir força de trabalho e provisionamento de serviços de saúde SP e Maranhão

Processo: 17/50356-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de junho de 2018 - 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Convênio/Acordo: CONFAP ; Newton Fund, com FAPESP como instituição parceira no Brasil ; MRC, UKRI
Pesquisador responsável:Mário César Scheffer
Beneficiário:Mário César Scheffer
Pesq. responsável no exterior: Giuliano Russo
Instituição no exterior: Queen Mary University of London, Inglaterra
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Instituição parceira: Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Coordenadoria de Regiões de Saúde
Bolsa(s) vinculada(s):19/11511-2 - Atividade de monitoria: trabalho qualitativo 1, BP.TT
18/19707-0 - Atividades de acompanhamento: dados secundários (base RAIS), BP.TT
18/19792-8 - Atividades de acompanhamento: dados secundários (base CAGED), BP.TT
Assunto(s):Políticas públicas  Políticas públicas de saúde  Crise econômica  Sistema de saúde  Recursos humanos em saúde  Força de trabalho 
Publicação FAPESP:https://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/fapesp_uk_2AFZFLF_112_112.pdf

Resumo

O projeto objetiva avaliar o impacto da atual crise econômica no sistema de saúde brasileiro, especialmente nos recursos humanos em saúde e na oferta de serviços de saúde para populações vulneráveis. Para isso pretende analisar dados secundários e produzir dados primários por meio de metodologias quantitativas e qualitativas. O estudo será realizado nos estados de São Paulo e Maranhão, escolhidos em função de apresentarem disparidades em relação à realidade socioeconômica, a organização do sistema de saúde, a disponibilidade de recursos humanos e o estado da saúde da população. Espera-se, com os resultados do estudo, subsidiar a formulação de políticas públicas e a adoção de medidas visando atenuar eventuais impactos da crise econômica na saúde no Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (2 total):
Médicas caminham para ser maioria, mas ganham menos que médicos no país 
Médicas estão a caminho de serem maioria, mas ganham menos do que médicos 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MAINARDI, GIULIA MARCELINO; FLORES CASSENOTE, ALEX J.; ALVES GUILLOUX, ALINE G.; MIOTTO, BRUNO A.; SCHEFFER, MARIO CESAR. What explains wage differences between male and female Brazilian physicians? A cross-sectional nationwide study. BMJ OPEN, v. 9, n. 4 JUN 2019. Citações Web of Science: 0.
MIOTTO, BRUNO ALONSO; ALVES GUILLOUX, ALINE GIL; FLORES CASSENOTE, ALEX JONES; MAINARDI, GIULIA MARCELINO; RUSSO, GIULIANO; SCHEFFER, MARIO CESAR. Physician's sociodemographic profile and distribution across public and private health care: an insight into physicians' dual practice in Brazil. BMC HEALTH SERVICES RESEARCH, v. 18, APR 23 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.