Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção e avaliação da funcionalidade do complexo v (F1FO-H+/ATPase) mitocondrial de Trypanosoma cruzi

Processo: 18/09634-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 16 de julho de 2018 - 29 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Ariel Mariano Silber
Beneficiário:Ariel Mariano Silber
Pesquisador visitante: Achim Schnaufer
Inst. do pesquisador visitante: University of Edinburgh, Escócia
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/06034-2 - O papel biológico de aminoácidos e seus metabólitos derivados em Trypanosoma cruzi, AP.TEM
Assunto(s):Trypanosoma  Bioenergética  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

Os tripanossomatídeos carecem de alguns componentes do Complexo I da cadeia respiratória, o que limitaria a sua capacidade de reoxidar NADH para manter um balanço adequado entre NAD+ e NADH para o normal funcionamento de vias metabólicas críticas como a glicólise ou a oxidação de alguns aminoácidos. Porém, a funcionalidade dos outros complexos da cadeia transportadora de elétrons está bem documentada, e a fosforilação oxidativa mediante o acoplamento da cadeia respiratória à síntese de ATP através do complexo V mitocondrial (F1FO-ATP sintase) funcional está bem demonstrada. Porém, diferentemente do que acontece com os complexos I a IV, o complexo V foi chamativamente pouco estudado em Trypanosoma cruzi. Isso pode ser de grande relevância na compreensão da bioenergética do parasita, já que como foi visto em outros organismos filogeneticamente relacionados, o complexo V pode estar envolvido em funções um pouco diferentes do esperado em algumas situações. Um exemplo extremo é o fato de o complexo V não estar envolvido na síntese de ATP em formas sanguícolas de T. brucei, mas em evitar o colapso do potencial da membrana interna mitocondrial, para o qual consome ATP. De fato, alguns aspectos estruturais desse complexo parecem estar particularmente adaptados a essa função. A presente proposta se enquadra no início de uma colaboração com o Prof, Achim Schnaufer, provavelmente o mais experiente especialista em F1FO-ATP sintases de tripanossomatídeos, quem viria para o nosso laboratório para nos ajudar a estabelecer uma das metodologias mais relevantes para iniciarmos este tipo de estudo em T. cruzi. (AU)