Busca avançada
Ano de início
Entree

Bacillus subtilis [Ehrenberg (1835) Cohn, 1872] melhora a eficiência no uso da água em milho dentro de condição de seca e duas intensidades luminosas

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da inoculação de Bacillus subtilis sobre o crescimento e a atividade fotossintética de plantas de milho sob condições de estresse hídrico em dois regimes de intensidade luminosa. As plantas foram inoculadas com duas linhagens de B. subtilis diretamente no solo e mantidas por 40 dias em câmara de crescimento sob condições controladas. Dois experimentos foram conduzidos sob duas condições de intensidade luminosa (300 e 900 ¼mol m-2s-1 fótons). Durante a condução das plantas, foram estabelecidos dois regimes de abastecimento de água baseados na reposição de evapotranspiração. Aos 35 dias de crescimento das plantas, foram avaliados os seguintes parâmetros fisiológicos: taxa fotossintética, concentração de CO2 intercelular, condutância estomática, transpiração e eficiência no uso da água. As plantas foram coletadas (40 dias) para avaliar a produção de biomassa seca. B. subtilis aumentou a eficiência do uso da água em plantas de milho submetidas ao estresse hídrico sob duas intensidades luminosas. A resposta das trocas gasosas ao estresse hídrico e a presença de rizobactérias foram diferenciadas para as duas condições de luz. A condição de baixa intensidade luminosa proporcionou menor condutância estomática e assimilação de CO2 e maior eficiência no uso da água em plantas inoculadas com Bacillus subtilis (AP-3) em condições de déficit hídrico. A condição de alta intensidade proporcionou diferenças significativas na redução da condutância estomática em plantas com estresse em comparação com plantas sem estresse quando inoculadas com B. subtilis PRBS-1. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)