Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de rejeitos agrícolas para o combate de fitopatógenos: formas ambientalmente amigáveis para combater o Xanthomonas citri

Processo: 17/50216-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2018 - 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Convênio/Acordo: Organização Holandesa para a Pesquisa Científica (NWO)
Pesquisador responsável:Henrique Ferreira
Beneficiário:Henrique Ferreira
Pesq. responsável no exterior: Dirk-Jan Acheffers
Instituição no exterior: University of Groningen, Holanda
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças de plantas  Citricultura  Citrus  Cancro (doença de planta)  Xanthomonas citri  Resíduos agrícolas  Compostos fenólicos  Bagaço de cana-de-açúcar 

Resumo

Brasil é o maior produtor de suco de laranja concentrado e responsável por 80% do suco que é exportado no mundo. A indústria de suco de laranja sofre constantemente com doenças que requerem a utilização de metais pesados como o cobre, bem como outros defensivos, para manter a sanidade dos pomares e fazer da citricultura uma atividade rentável. Entretanto, a redução no uso de defensivos na agricultura de forma geral é uma necessidade e representa uma tendência atual. Nesta proposta, focamos no controle do fitopatógeno Xanthomonas citri (Xac), que é o agente causal do cancro cítrico. Atualmente, não existe cura para a doença causada por Xac. Para desenvolver alternativas para o controle de Xac organizamos um grupo objetivando a geração/validação de compostos ambientalmente amigáveis, menos tóxicos que cobre e capazes de proteger plantas de citros contra a infecção por Xac. Dentre os compostos já gerados pelo grupo, derivados de ácido gálico mostraram uma atividade potente contra Xac. Posteriormente, mostramos que ésteres de ácido gálico, que são compostos fenólicos, atacam a membrana e o septo divisional bacteriano dependente de concentração. Propomos agora estender nossos trabalhos sintetizando compostos fenólicos usando como base rejeito agrícola (bagaço de cana-de-açúcar). Em paralelo, objetivamos derivatizar um composto anti-Xac gerado pelo grupo, chalcona BC01, como base molecular para novos antibacterianos. Compostos serão avaliados para sua atividade anti-Xac e modificados conforme a necessidade. Seus mecanismos de ação serão determinados. Faremos a avaliação de toxicidade dos compostos mais promissores usando modelos de células animais e abelhas, que são importantes para a polinização de citros e outras culturas. Compostos serão avaliados como defensivos em estufa para determinar capacidades protetivas frente à Xac. Resultados serão o desenvolvimento de novas estratégias para combater o cancro cítrico protegendo curando plantas infectadas e usando para tal. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
POLAQUINI, CARLOS R.; MORAO, LUANA G.; NAZARE, ANA C.; TORREZAN, GUILHERME S.; DILARRI, GUILHERME; CAVALCA, LUCIA B.; CAMPOS, DEBORA L.; SILVA, ISABEL C.; PEREIRA, JESSE A.; SCHEFFERS, DIRK-JAN; DUQUE, CRISTIANE; PAVAN, FERNANDO R.; FERREIRA, HENRIQUE; REGASINI, LUIS O. Antibacterial activity of 3,3 `-dihydroxycurcumin (DHC) is associated with membrane perturbation. BIOORGANIC CHEMISTRY, v. 90, n. SI SEP 2019. Citações Web of Science: 0.
NAZARE, ANA CAROLINA; POLAQUINI, CARLOS ROBERTO; CAVALCA, LUCIA BONCI; ANSELMO, DAIANE BERTHOLIN; CALMON SAIKI, MARILIA DE FREITAS; MONTEIRO, DIEGO ALVES; ZIELINSKA, ALEKSANDRA; RAHAL, PAULA; GOMES, ELENI; SCHEFFERS, DIRK-JAN; FERREIRA, HENRIQUE; REGASINI, LUIS OCTAVIO. Design of Antibacterial Agents: Alkyl Dihydroxybenzoates against Xanthomonas citri subsp citri. INTERNATIONAL JOURNAL OF MOLECULAR SCIENCES, v. 19, n. 10 OCT 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.