Busca avançada
Ano de início
Entree

Mutações somáticas em câncer de mama luminal de jovens

Processo: 18/08747-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de agosto de 2018 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Aparecida Azevedo Koike Folgueira
Beneficiário:Maria Aparecida Azevedo Koike Folgueira
Instituição-sede: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (ICESP). Coordenadoria de Serviços de Saúde (CSS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia  Neoplasias mamárias 

Resumo

O câncer de mama em pacientes muito jovens pode ser biologicamente distinto; no entanto, esses tipos de tumores foram menos bem estudados. Nós analisamos em um grupo de pacientes muito jovens (d 35 anos) mutação germinativa no gene BRCA e mutações somáticas em câncer de mama luminal (HER2 negativo). Treze dos 79 pacientes muito jovens não selecionados eram portadores da mutação germinativa no gene BRCA1/2. Dos tumores sem mutação em BRCA, oito com subtipo luminoso (HER2 negativo) foram submetidos ao sequenciamento total do exoma e analisados em conjunto com 29 amostras luminais do banco de dados COSMIC ou literatura. Identificamos que as variantes de nucleotídeo único (SNVs) com alteração de base de C para T (SNVs) são as mais comum. Uma mediana de seis genes drivers foi mutada por SNVs em cada amostra e os genes mais frequentemente mutados foram PIK3CA, GATA3, TP53 e MAP2K4. Os potenciais genes drivers presente em tumores sem alteração de BRCA1 incluem GRHL2, PIK3AP1, CACNA1E, SEMA6D, SMURF2, RSBN1 e MTHFD2. Dezesseis dos 37 tumores luminais (43%) apresentavam SNVs em genes de reparo de DNA, como ATR, BAP1, ERCC6, FANCD2, FANCL, MLH1, MUTYH, PALB2, POLD1, POLE, RAD9A, RAD51 e TP53, e 54% apresentaram mutações (frameshift ou nonsense) em pelo menos um gene envolvido na transcrição gênica. A biologia diferencial do câncer de mama luminal de início precoce requer uma investigação genômica mais profunda. (AU)