Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade leishmanicida e imunomodulatória do complexo paladaciclo DPPE 1.1, um potencial candidato para o tratamento da leishmaniose cutânea

Resumo

O presente estudo avaliou a atividade do complexo paladaciclo DPPE 1.1 sobre a Leishmania (Leishmania) amazonensis. Os promastigotas de L. (L.) amazonensis foram destruídos in vitro por concentrações nanomolares de DPPE 1.1, enquanto que os amastigotas intracelulares foram mortos com concentrações do composto 5 vezes menos tóxicas aos macrófagos. Camundongos BALB/c infectados com L. (L.) amazonensis foram tratados por injeção de DPPE 1.1 nas lesões. Os animais tratados com 3,5 mg/Kg e 7,0 mg/Kg de DPPE 1.1 mostraram diminuição significante dos tamanhos das lesões e redução da carga parasitária de 93% e 99%, respectivamente, quando comparados aos animais não tratados. A atividade de catepsina B dos amastigotas de L. (L.) amazonensis foi inibida por DPPE 1.1 como demonstrado espectrofluoreticamente pela utilização de um substrato fluorogênico específico. A análise das populações de linfócitos T nos camundongos tratados com o DPPE 1.1 e nos controles não tratados foi realizada por FACS. O IFN-gama foi medido nos sobrenadantes dos linfócitos de linfonodos poplíteos e inguinais isolados dos animais tratados e não tratados e estimulados com extrato da L. (L.) amazonensis. TGF-² ativo foi avaliado no sobrenadante das lesões de pata; ambas as dosagens foram feitas por ensaio de ELISA de captura. O aumento significante de linfócitos TCD4+ e TCD8+ e da secreção de IFN-gama foi mostrado nos animais tratados com DPPE 1.1 comparado aos animais não tratados, enquanto significante redução de TGF-² ativo foi observada nos animais tratados. Esses achados abrem perspectivas para futuro investimento no DPPE 1.1 como uma opção alternativa para a quimioterapia da leishmaniose cutânea. (AU)