Busca avançada
Ano de início
Entree

Gênero e inovação: um estudo das empreendedoras de base tecnológica apoiadas pelo programa PIPE/FAFESP

Processo: 17/26120-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2018 - 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Camila Carneiro Dias Rigolin
Beneficiário:Camila Carneiro Dias Rigolin
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Tecnologia  Inovação  Gênero 

Resumo

Este estudo tem por objetivo investigar o empreendedorismo feminino de base tecnológica ou a relação entre gênero e inovação nas pequenas empresas caracterizadas pela aplicação sistemática e intensiva de conhecimento técnico-científico na concepção, desenvolvimento e produção de novos produtos e/ou processos. A unidade de análise são as empreendedoras contempladas com recursos do programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (PIPE/FAPESP), entre 2012 e 2017. Busca-se caracterizar o perfil das mulheres empresárias neste segmento, os fatores de motivação subjacentes à sua propensão em empreender, os desafios relativos ao processo de start up, à gestão dos empreendimentos, suas estratégias de captação de recursos e de relacionamento com stakeholders, entendidos como as partes interessadas de um negócio, tais como sócios, colaboradores, clientes, fornecedores, credores etc. O estudo é de natureza interdisciplinar e propõe o emprego de abordagens qualitativas e quantitativas (survey, entrevistas em profundidade, análise documental e revisão de literatura sistemática) para análise do perfil e trajetória das empreendedoras apoiadas pelo referido programa. O quadro teórico é construído na intersecção dos Estudos Organizacionais, dos Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia e da literatura sobre empreendorismo feminino. Pressupõe-se que a investigação do perfil das empreendedoras e a trajetória dos empreendimentos permitirá o diagnóstico mais apurado de possíveis distorções e conflitos associados à questão de gênero na criação e estabelecimento dos negócios, bem como a identificação de padrões, estratégias e dispositivos de enfrentamento que possam subsidiar projetos, programas e políticas públicas voltados para a promoção da equidade de gênero no empreendedorismo de base tecnológica. (AU)