Busca avançada
Ano de início
Entree

Neuroimage brain changes following tinnitus treatment

Processo: 18/50021-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2018 - 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Convênio/Acordo: University of Illinois
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Jeanne Oiticica Ramalho Ferraz
Beneficiário:Jeanne Oiticica Ramalho Ferraz
Pesq. responsável no exterior: Fatima Tazeena Husain
Instituição no exterior: University of Illinois at Chicago (UIC), Estados Unidos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/06411-2 - Impacto da amplificação sonora em portadores de zumbido crônico e perda auditiva avaliado por mapeamento cortical com Tomografia de Emissão de Pósitrons (PET), AP.R
Assunto(s):Neuro-otologia  Audição  Perda auditiva  Zumbido  Neuroimagem  Tomografia computadorizada por emissão de pósitron  Cooperação internacional 

Resumo

A perda de audição (seja induzida por ruído ou relacionada com a idade) é uma das três principais condições crônicas do envelhecimento da população, com uma em cada três pessoas que sofrem de perda de audição na 7 a década. Um distúrbio relacionado do zumbido (ou "zumbido nos ouvidos") está associado a aproximadamente 50 a 80% das pessoas com perda auditiva. Embora a perda auditiva possa levar ao zumbido, em contraste com a perda auditiva (o que é ausência de percepção do som externo), o zumbido é a percepção fantasma do som na ausência de uma fonte externa. Tanto o zumbido quanto a perda de audição têm um impacto negativo significativo na comunicação, qualidade de vida, capacidade de realizar um trabalho e depressão e ansiedade associadas. O objetivo principal deste projeto é avançar o estudo dos mecanismos neurais do zumbido e perda de audição usando ferramentas de imagem cerebral. Os pesquisadores da Universidade de Illinois (UI) e do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP) são pesquisadores estabelecidos em diferentes aspectos do estudo da perda auditiva e zumbido. Ao longo do ano passado, eles começaram um projeto colaborativo sobre a compreensão do impacto da amplificação como terapia para o zumbido e perda de audição usando um tipo de imagem cerebral chamada tomografia por emissão de pósitrons (PET). O objetivo da proposta é continuar a colaboração com dois projetos específicos: (1) um estudo de acompanhamento sobre o projeto de amplificação. (AU)