Busca avançada
Ano de início
Entree

Chave de identificação para os Vetores da Doença de Chagas de cinco estados brasileiros, com base em dados citogenéticos

Processo: 18/13193-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de agosto de 2018 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Pesquisador responsável:Kaio Cesar Chaboli Alevi
Beneficiário:Kaio Cesar Chaboli Alevi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Triatominae  Citogenética  Taxonomia 

Resumo

A doença de Chagas é um problema de saúde pública causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi que afeta cerca de oito milhões de pessoas em todo o mundo. A principal forma de transmissão do T. cruzi é vetorial, por meio das fezes de triatomíneos contaminadas com o parasito. Todas as espécies são consideradas como potenciais vetoras do T. cruzi. As principais chaves de identificação desses vetores são baseadas apenas em caracteres morfológicos. No entanto, existem espécies muito semelhantes ou até mesmo idênticas (espécies crípticas) que podem levar à classificação incorreta desses vetores. Com base nisso, desenvolvemos uma chave de identificação utilizando dados citogenéticos, para auxiliar e ajudar na correta classificação dos triatomíneos. A partir dos caracteres citogenéticos, foram criadas chaves de identificação para os cinco Estados brasileiros (Alagoas, Amapá, Ceará, Roraima e Santa Catarina). Esses dados são importantes porque a classificação correta dos triatomíneos ajuda diretamente a atividade dos programas de controle de vetores. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.