Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento industrial e comercial das tecnologias de fluidos pressurizados sub & supercríticos aplicadas à produção de produtos químicos renováveis

Processo: 17/20568-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de setembro de 2018 - 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Mendes
Beneficiário:Luiz Fernando Mendes
Empresa:Bioativos Naturais Ltda. - ME
Município: São Paulo
Pesq. associados:Pedro Ivo Nunes de Carvalho ; Rafael Frascino Cassaro
Vinculado ao auxílio:16/00983-2 - Fracionamento de compostos de alto valor agregado a partir de microalga no contexto de biorrefinaria sustentável e com aproveitamento integral, AP.PIPE
Assunto(s):Bioeconomia  Automação  Biorrefinarias  Hidrólise  Fluido supercrítico  Desenvolvimento industrial  Produtos químicos 

Resumo

A Nova Bioeconomia a partir de 2020 vai barrar os produtos derivados do petróleo e os processos convencionais, como as extrações que empregam solventes petroquímicos, que são onerosos em tempo de processamento, consomem grandes quantidades de reagentes e biomassas, geram grandes tonelagens de rejeitos, alteram a qualidade dos produtos, comprometem o meio ambiente e às saúdes humana e animal, etc. Diante deste cenário atual, as tecnologias de fluidos pressurizados sub e supercríticos têm um lugar de destaque na Nova Bioeconomia. No entanto, o uso da tecnologia que emprega o CO2 no estado supercrítico (SFE-CO2) tem sido modestamente utilizada em escala industrial no mundo. A tecnologia que usa a água no estado sub e supercrítica (SWH) é pobremente explorada (há somente uma empresa no mundo com processamento em batelada). Na América Latina não existe nenhuma empresa com escala comercial utilizando estas tecnologias para obter ingredientes de biomassas renováveis. A Bioativos Naturais Ltda é a primeira iniciativa empreendedora a usar as tecnologias dentro de um contexto holístico sem precedentes no cenário internacional, i.e., a integração das tecnologias em uma biorrefinaria para obter bioprodutos de microalga, gengibre e cúrcuma. A empresa possui selo de inovação da FAPESP/PIPE, CNPq e Instituto Senai de Inovação em Biomassa - MS (investimentos totais de aprox. R$ 3,4 mi). Além de desenvolver seus processos inovadores para conversão integral das biomassas, a Bioativos monta seus equipamentos diferenciados de SFE e SWH com custos financeiros que podem chegar até 10 vezes menos que os equipamentos nacionalizados. Isto representa uma grande vantagem financeira para a empresa contar futuro concorrentes, bem como o primeiro avanço para o domínio e independência tecnológica na América Latina. Diante do estágio atual da pesquisa em dois projetos PIPE fase II, a presente proposta visa o desenvolvimento industrial das tecnologias e comercial dos produtos. Os resultados do presente projeto permitem que a tecnologia ganhe escala no futuro e que os produtos cheguem no mercado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Biorrefinaria converterá biomassas renováveis em intermediários químicos verdes 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.