Busca avançada
Ano de início
Entree

Efluente de aquicultura: adequação à legislação ambiental por meio de implantação de Ilhas Flutuantes Artificiais (IFAs)

Processo: 18/12664-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2018 - 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Cacilda Thais Janson Mercante
Beneficiário:Cacilda Thais Janson Mercante
Instituição-sede: Instituto de Pesca. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriana Sacioto Marcantonio ; André Martins Vaz dos Santos ; Claudinei José Rodrigues ; João Alexandre Saviolo Osti ; Sergio Henrique Canello Schalch
Bolsa(s) vinculada(s):18/20795-1 - Concentrações e cargas de nitrogênio e fósforo do efluente de viveiros de piscicultura com implantação de ilhas flutuantes artificiais (IFAs), BP.TT
Assunto(s):Eutrofização  Fitoplâncton  Meio ambiente  Nitrogênio  Fósforo  Limnologia 

Resumo

O Brasil atingiu em 2014 a 14º colocação entre os maiores produtores mundiais aquícolas e teve crescimento de 123% entre os anos de 2005 a 2015. Esse crescimento promove melhorias sociais e econômicas, no entanto, pode levar à sérios prejuízos ambientais devido às características da atividade. Neste sentido, os estados têm intensificado o monitoramento e controle da qualidade da água, fato que levou a readequação das exigências legais, dentre as quais está o atendimento aos padrões estabelecidos pela Resolução CONAMA 357/2005 e suas alterações. Viveiros de piscicultura geram matéria orgânica (MO) advindos principalmente da sobra de ração e da excreção dos peixes. Essa MO é composta principalmente por nitrogênio (N) e fósforo (P) os quais são lançados, comumente, pelo efluente do viveiro ao corpo hídrico receptor sem tratamento prévio. Para atender aos padrões legais, estes efluentes não devem apresentar concentrações de N e P acima de 0,27 e 0,030 mg/L (ambientes lênticos), respectivamente. Atualmente, atender estes padrões estabelecidos pela legislação vigente tem sido um entrave para adequação ambiental, principalmente para os pequenos produtores, pois tratamentos convencionais podem inviabilizar economicamente a produção devido aos elevados custos. Wetlands construídas (WCs) são alternativas de mais baixo custo e de simples operação e manutenção, e apresentam grande eficiência na remoção de MO de viveiros de aquicultura. Entretanto, estudos apontam a necessidade de uso de ao menos 10% da área de produção para a implantação das WCs, fato que pode também tornar a produção inviável economicamente. Nesse sentido, a implantação dentro dos viveiros de sistemas de Ilhas Flutuantes Artificiais (IFAs) colonizadas com macrófitas aquáticas poderá vir a ser metodologia alternativa para melhoria da qualidade da água do efluente dos viveiros. A hipótese do presente estudo é que as (IFAs) implantadas dentro do viveiro serão tão ou mais eficientes na remoção de nutrientes do que as (WCs). Assim, o objetivo deste estudo será testar à eficiência na remoção de nutrientes de viveiro de produção de tilápias a partir da implantação das (IFAs) dentro do viveiro de produção de tilápias com vistas à adequação do efluente a legislação ambiental vigente. Para testar nosso objetivo dois sistemas de produção comercial semi-intensiva de tilápia-do-nilo com três repetições cada serão avaliados. 1) Ilhas flutuantes colonizadas com aguapé (Eichhornia crassipes), dispostas dentro do viveiro de produção de tilápias (Oreochromis niloticus); 2) sem o sistema de (IFAs). Amostras de água serão coletadas na água de abastecimento, centro e efluente do viveiro. Serão avaliadas as seguintes váriaveis físicas e químicas da água: temperatura, oxigênio dissolvido, pH e condutividade elétrica (com auxílio de sonda de multi-parâmetros); além dos nutrientes: nitrogênio total, N-nitrato, N-nitrito, N-amoniacal, fósforo total, ortofosfato e material particulado em suspensão, por métodos análiticos. Testes estatísticos univariados e multivariados serão utilizados para avaliar a diferença entre os dois tratamentos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.