Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos placebos: da saúde ao esporte

Processo: 18/13124-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 24 de setembro de 2018 - 29 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Bryan Saunders
Beneficiário:Bryan Saunders
Pesquisador visitante: Fabrizio Benedetti
Inst. do pesquisador visitante: Università degli Studi di Torino (UNITO), Itália
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/50438-0 - Suplementação nutricional e exercício para otimizar o desempenho: foco nas respostas individuais e um passo para a nutrição esportiva personalizada, AP.JP
Assunto(s):Neurofisiologia  Fisiologia  Efeito placebo  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

Um fator que pode ser responsável pela elevada variabilidade individual visto na resposta à suplementação no desempenho é o efeito placebo, que é definido como a resposta positiva a um tratamento inerte, sem propriedades terapêuticas específicas. Fatores psicológicos, sociais, expectativa, aprendizado cognitivo e genéticos podem gerar efeitos placebos maiores ou menores em diversas populações. Recentemente, o interesse concentrou-se no placebo aberto: O uso do placebo com o conhecimento e aval do paciente/atleta, com o objetivo de melhorar a saúde ou o desempenho. O placebo aberto se mostrou terapeuticamente benéfico em: pacientes sobreviventes de câncer com altos níveis de fadiga crônica, síndrome do intestino irritável, migraine, dor lombar crônica e depressão. No entanto, não há nenhuma pesquisa investigando o efeito do placebo aberto no desempenho esportivo. Essa colaboração se desenvolverá nos dois projetos a seguir: Estudo 1: O foco deste trabalho será avaliar o efeito do placebo aberto no desempenho físico durante ciclismo. Este será o primeiro estudo a investigar o efeito do placebo aberto no desempenho do exercício. Estudo 2: O foco deste trabalho será avaliar o consumo habitual, a resposta sanguínea temporal e o desempenho de indivíduos sob suplementação de cafeína e placebo; as diferenças relacionadas aos genótipos supracitados, além das diferenças metabolômicas causadas por estas alterações genotípicas. Uma grande novidade deste estudo também será investigar as respostas genética, fisiológicas e metabolômicas por trás da resposta ao placebo e placebo aberto. (AU)