Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto de medidas ambientais para o controle de surto por Fusarium spp. em um hospital oncológico.

Processo: 17/22553-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2018 - 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Edson Abdala
Beneficiário:Edson Abdala
Instituição-sede: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (ICESP). Coordenadoria de Serviços de Saúde (CSS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Dulcilena de Matos Castro e Silva ; Karim Yaqub Ibrahim ; Ligia Camera Pierrotti ; Lucas Xavier Bonfietti ; Marcia de Souza Carvalho Melhem ; MARIA WALDEREZ SZESZS ; Marilena dos Anjos Martins ; Raquel Keiko de Luca Ito
Assunto(s):Fusarium  Infectologia  Oncologia  Água  Ambiente 

Resumo

INTRODUÇÃO: Atualmente, a fusariose tem sido considerada a segunda infecção por fungo filamentoso mais frequente em pacientes imunodeprimidos, que geralmente evolui para formas invasivas e disseminadas, com elevada mortalidade. A presença de espécies patogênicas de Fusarium foi identificada em sistemas de abastecimento de águas, os quais têm sido apontados como possíveis fontes de casos e surtos. Medidas ambientais tem sido propostas como ação essencial para reduzir a incidência desta infecção em pacientes imunodeprimidos, em especial os onco-hematológicos. A eficácia destas medidas ambientais específicas deve ser continuadamente avaliada.OBJETIVOS: Primário: Avaliar o impacto de medidas ambientais para o controle de surto por Fusarium spp. em um hospital oncológico. Secundários: Caracterizar clinicamente os casos de infecção por Fusarium spp. que ocorreram no período do estudo; avaliar a clonalidade das cepas de Fusarium isoladas em amostras clínicas e sua correlação com as cepas isoladas do ambiente.MÉTODO: Estudo quasi-experimental, epidemiológico, retrospectivo, pré e pós-intervenção, para avaliar o impacto das medidas de controle ambiental em um surto de Fusarium spp. no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP). A casuística será composta por todos OS indivíduos com qualquer cultura clínica positiva para Fusarium spp., durante o período do estudo. Os dados epidemiológicos serão obtidos dos prontuários eletrônicos dos pacientes (Tasy®). Serão avaliados os seguintes desfechos: colonização, infecção e mortalidade associada ao Fusarium spp. A intervenção avaliada será o conjunto de medidas ambientais, incluindo controle de qualidade d a água, adotadas para o controle de surto. As cepas clínicas serão provenientes da Divisão de Laboratório Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (DLC-HCFMUSP) e as amostras ambientais serão provenientes do Núcleo de Micologia do Instituto Adolfo Lutz (IAL). O Núcleo de Micologia do IAL realizará o armazenamento de todas as cepas em micoteca e o processamento das amostras para identificação da espécie e análise de clonalidade, por meio de métodos fenotípicos e moleculares, assim como a determinação do perfil de sensibilidade aos antifúngicos. (AU)