Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema de Monitoramento Hidrometeorológico (SMH) baseado em produtos de sensoriamento remoto

Processo: 18/11160-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2018 - 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Daniel Alejandro Vila
Beneficiário:Daniel Alejandro Vila
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos, SP, Brasil
Pesq. associados:Alan James Peixoto Calheiros ; Gustavo Carlos Juan Escobar
Assunto(s):Hidrologia  Hidrometeorologia  Precipitação  Satélites  Monitoramento climático  Sensoriamento remoto  Chuva  Mudança climática 

Resumo

A chuva é a principal responsável pelo abastecimento e manutenção das águas dos rios, lagos, barragens e reservatórios no Brasil. Assim, a estimativa de chuva a partir de satélites torna-se uma excelente ferramenta de monitoramento deste recurso para diversas regiões do país onde a rede pluviométrica é esparsa e os radares não cobrem a totalidade do território. A constelação de satélites GPM (Global Precipitation Measurement), cuja principal peça e o satélite GPM, estão gerando o desenvolvimento de metodologias mais precisas para a estimativa de precipitação. Por outro lado, o conhecimento do ciclo diário da precipitação (CDP) é de fundamental importância para entender os mecanismos físicos e/ou dinâmicos específicos associados com a distribuição espacial e temporal da precipitação. A principal dificuldade para entender esses processos é a falta de informações pluviométricas na escala temporal de horas e baixa representatividade espacial e temporal desses dados. Este projeto propõe aprofundar o conhecimento do CDP a partir de metodologias que usam dados da constelação GPM e dados de pluviômetros sobre América do Sul. Espera-se que, a partir dos resultados desta pesquisa, ter um conhecimento mais preciso sobre os horários preferenciais em que a chuva ocorre sobre o Brasil e, portanto, tornando-se numa informação útil para desenvolver estudos sobre variabilidade climática e, por outro lado, desenvolver um sistema de informação geográfica (SIG) interativo com informações históricas e em tempo real das precipitações estimadas por satélite e ajustadas por pluviômetros dos últimos 15 anos para os municípios e bacias hidrográficas do Brasil e disponibilizar esses dados a todos os usuários interessados, principalmente os Gestores Públicos das diversas esferas governamentais. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.