Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de uma matriz colágena aniônica derivada da serosa intestinal bovina para reparo in vivo de defeitos cranianos

Processo: 18/16744-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de outubro de 2018 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Marcelo Rodrigues da Cunha
Beneficiário:Marcelo Rodrigues da Cunha
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). Prefeitura Municipal de Jundiaí. Jundiaí , SP, Brasil
Assunto(s):Ratos  Biomateriais  Reparo ósseo  Colágeno  Histologia 

Resumo

Biomateriais poliméricos compostos de componentes da matriz extracelular possuem capacidade osteocondutora que é essencial para a cicatrização óssea. A presença de colágeno e a capacidade de sofrer modificações físico-químicas tornam esses materiais uma alternativa adequada em terapias regenerativas ósseas. O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade osteogênica de matrizes à base de colágeno (nativas e aniônicas após hidrólise alcalina) feitas a partir de serosa intestinal bovina (MBIS). Vinte e cinco animais foram submetidos à cirurgia para criar um defeito craniano para preenchimento com matrizes colágenas nativas e aniônicas, mmineralizadas e não mineralizadas. Os animais foram sacrificados sem dor após 6 semanas da cirurgia e as amostras da área da lesão foram submetidas à análise histológica e morfométrica de rotina. Na área cirúrgica houve nova formação óssea projetando-se das margens para o centro do defeito. Neoformações ósseas mais acentuadas ocorreram nos grupos de matrizes aniônicas de tal forma que permitiram a união das margens opostas do defeito ósseo. A matriz óssea recém-formada exibiu boa densidade óptica das fibras de colágeno tipo I. A imunoexpressão da osteocalcina pelos osteócitos foi observada no osso neoformado. A análise morfométrica mostrou um maior volume ósseo nos grupos que receberam as matrizes aniônicas em comparação com as membranas nativas. A mineralização do biomaterial não aumentou sua capacidade osteorregenerativa. Em conclusão, a matriz aniônica exibe capacidade osteorregenerativa e é adequada para terapias de reconstrução óssea. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.