Busca avançada
Ano de início
Entree

Reflexões sobre a educação bilíngue de surdos em escolas inclusivas nos anos iniciais do ensino fundamental

Resumo

A educação inclusiva é tema relevante na contemporaneidade pelos desafios de consolidação de um sistema educacional com equidade de oportunidades e de acessibilidade ao seu público-alvo. Ao pensar a educação de surdos aumentam-se as tensões pela demanda de construção de uma educação bilíngue que se faça inclusivas em suprimir as especificidades linguístico-culturais dos alunos surdos. Com a legislação favorável para a construção de um currículo em que a instrução escolar seja dada em Libras (Língua Brasileira de Sinais), as ações e reivindicações da comunidade surda tem ganhado visibilidade. Essa pesquisa, portanto, objetiva refletir sobre os serviços bilíngues ofertados em dois municípios no interior do Estado de São Paulo. Os dois espaços que serão observados promovem modelos diferentes de inclusão de surdos nos anos iniciais (1° ao 5° ano do ensino fundamental) e os nomeiam de práticas bilíngues em escolas inclusivas: 1) um com sala multisseriada de surdos e instrução em Libras com professor bilíngue; 2) o outro com a atuação de dois profissionais, na dupla docência, para alunos surdos e ouvintes. Espera-se analisar os ganhos e perdas em cada programa e ainda problematizar a perspectiva de alfabetização e letramento feita em língua de sinais e língua portuguesa em cada um dos contextos bilíngues. Os dados serão analisados pelos constructos teóricos das filosofias da diferença, em Michel Foucault, Gilles Deleuze e Félix Guattari, e nos Estudos Surdos, com procedimento metodológico arqueogenealógico. Espera-se que a pesquisa favoreça na construção de políticas bilíngues para surdos no ensino fundamental I. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARIANA PERES DE MORAIS; VANESSA REGINA DE OLIVEIRA MARTINS. Educação bilíngue inclusiva para surdos como espaço de resistência. Pro-Posições, v. 31, p. -, 2020.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.