Busca avançada
Ano de início
Entree

Treinamento físico aeróbico e resistido combinados melhoram a hipertensão associada a menopausa

Processo: 18/20419-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Kátia de Angelis Lobo D Avila
Beneficiário:Kátia de Angelis Lobo D Avila
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Rim  Estresse oxidativo  Hipertensão  Cardiovascular 

Resumo

A prevalência de hipertensão aumenta acentuadamente em mulheres na menopausa. Estudos recentes demonstraram que o treinamento aeróbico ou resistido pode ajudar a controlar a hipertensão. Neste estudo, relatamos que a combinação de treinamento aeróbico e resistido pode fornecer uma abordagem terapêutica eficaz para o controle da hipertensão, atenuando a inflamação e o estresse oxidativo em ratas ovariectomizadas. Ratas Wistar e SHR fêmeas foram distribuídas em 4 grupos: sedentário controle (C), sedentário hipertenso (HR), sedentário hipertenso ovariectomizado (HR-O) e treinado hipertenso ovariectomizado (T-HR-O). O treinamento físico combinado foi realizado em esteira ergométrica (treinamento aeróbio) e em escada adaptada a ratos (treinamento resistido), em dias alternados por 8 semanas. A pressão arterial direta foi registrada e o estresse oxidativo e a inflamação foram avaliados no tecido cardíaco e renal. A ovariectomia aumentou a pressão arterial média, a modulação simpática e o estresse oxidativo em ratos espontâneamente hipertensos (SHR). A combinação de treinamento aeróbico e resistido reduziu a pressão arterial média (12% vs. HR-O), frequência cardíaca (8% vs. HR-O), modulação simpática vascular (40% vs. HR-O) e melhorou a sensibilidade do barorreflexo. O treinamento combinado reduziu a inflamação cardíaca (TNF e IL-6) e a lipoperoxidação cardíaca e renal (59% e 57%, respectivamente vs. HR-O). Também aumentou a capacidade antioxidante total cardíaca (71%) e renal (76%) quando comparado ao grupo HR-O. Em conclusão, a combinação de treinamento aeróbico e resistido melhora a pressão arterial média, o controle autonômico cardiovascular, prevenindo o estresse oxidativo e a inflamação em tecidos cardíaco e renal em um modelo experimental de hipertensão com menopausa cirúrgica induzida por ovariectomia. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SHIMOJO, GUILHERME LEMOS; DIAS, DANIELLE DA SILVA; MALFITANO, CHRISTIANE; SANCHES, IRIS CALLADO; LLESUY, SUSANA; ULLOA, LUIS; IRIGOYEN, MARIA-CLAUDIA; DE ANGELIS, KATIA. Combined Aerobic and Resistance Exercise Training Improve Hypertension Associated With Menopause. FRONTIERS IN PHYSIOLOGY, v. 9, OCT 29 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.