Busca avançada
Ano de início
Entree

Contrações induzidas por estímulo de campo elétrico em aortas de Crotalus durissus terrificus e Bothrops Jararaca são causadas por catecolamina derivada do endotélio

Processo: 18/19878-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Autonômica
Pesquisador responsável:Gilberto de Nucci
Beneficiário:Gilberto de Nucci
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil

Resumo

O endotélio é a principal fonte de liberação de catecolaminas nas contrações aórticas induzidas pelo campo elétrico (EFS) da serpente não-venenosa Panterophis guttatus. Entretanto, o controle vasomotor adrenérgico em serpentes venenosas, como Crotalus durissus terrificus e Bothrops jararaca, ainda não foi investigado. Os anéis aórticos de Crotalus e Bothrops foram montados em um sistema de banho de órgãos. Contrações de aortas induzidas por EFS foram realizadas na presença e ausência de guanetidina (30 ¼M), fentolamina (10 ¼M) ou tetrodotoxina (1 ¼M). Contrações induzidas por frequência também foram realizadas em aortas com o endotélio removido. Foi realizada a localização imunohistoquímica da tirosina hidroxilase (TH) e da proteína S-100 em anéis e cérebros da aorta da serpente, bem como no tecido humano (tumor do paraganglioma). EFS (4 a 16 Hz) induziu contrações da aorta dependentes de freqüência em Crotalus e Bothrops. As contraces induzidas por EFS foram significativamente reduzidas na presença de guanetidinadina ou fentolamina em ambas as cobras (p <0,05), enquanto a tetrodotoxina não teve efeito em nenhuma das duas cobras. A remoção do endotélio aboliu as contrações induzidas por EFS em ambas as serpentes aortas (p <0,05). A imuno-histoquímica revelou localização da TH no endotélio de aortas de serpentes e vasos humanos. Fibras nervosas não foram observadas nas aortas de cobras. Em contraste, as proteínas TH e S100 foram observadas em cérebros de serpentes e tecidos humanos. O endotélio vascular é a principal fonte de liberação de catecolaminas nas contrações induzidas por EFS em aortas de Crotalus e Bothrops. As células endoteliais humanas também expressaram TH, indicando que as catecolaminas derivadas do endotélio ocorrem possivelmente em vasos de mamíferos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.